Rússia e Irã vão continuar cooperação econômica, afirma chanceler iraniano

© AP Photo / Maxim ShemetovO ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, saudando o seu colega iraniano, Mohammad Javad Zarif, antes do encontro em Moscou, 14 de maio, 2018
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, saudando o seu colega iraniano, Mohammad Javad Zarif, antes do encontro em Moscou, 14 de maio, 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Depois das negociações com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, declarou que a Rússia e o Irã vão continuar a cooperação econômica.

Além disso, Mohammad Javad Zarif reiterou que os dois países farão tudo o possível para preservar o acordo nuclear iraniano, cujo nome completo é Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA na sigla em inglês).

A residência oficial do presidente norte-americano, Casa Branca, Washington - Sputnik Brasil
Saída do acordo nuclear iraniano 'custará caro' aos EUA, adverte ex-chefe da CIA
De acordo com o chanceler iraniano, a Rússia confirmou o seu compromisso em relação ao acordo iraniano, Moscou e Teerã vão fazer tudo para preservar o JCPOA após a saída dos EUA.

"O Irã e a Rússia têm uma cooperação excelente e vamos continuar o trabalho nesta direção. A Rússia declarou que vai cumprir e defender o JCPOA. O Irã e a Rússia também devem garantir os nossos interesses comuns, que incluem a preservação do JCPOA e também garantir vantagens para todos do ponto de vista econômico para os participantes", ressaltou Zarif em entrevista aos jornalistas.

O ministro do Exterior do Irã avaliou o encontro com o seu homólogo russo como "muito bom".

O Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), assinado em 2015 entre o Irã e o Grupo 5+1 (EUA, Rússia, Reino Unido, França, Alemanha e China) e considerado histórico, limitou o programa nuclear de Teerã em troca do levantamento das sanções internacionais. Posteriormente, o presidente dos EUA criticou repetidamente o JCPOA, qualificando-o como o pior acordo da história dos EUA, e ameaçou abandonar o JCPOA caso ele não fosse "corrigido".

No passado dia 8 de maio, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã, acusando Teerã de violar os termos do documento.

O líder americano ordenou imediatamente a reintrodução das sanções contra o país, que abrangerão áreas de importância crítica para a economia iraniana, incluindo a energia e o setor financeiro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала