Nos EUA, detetives invadem funeral para desbloquear celular com dedo do morto

© Foto / PexelsUm celular em Android (imagem referencial)
Um celular em Android (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A polícia da cidade de Largo, no estado norte-americano da Flórida, invadiu um funeral para utilizar o dedo do falecido no desbloqueio do celular, comunicou a edição Tampa Bay Times.

Os agentes federais chegaram ao cemitério da cidade de Clearwater, onde estava sendo celebrado funeral de Linus Phillip. Contudo, a tentativa de desbloquear o celular falhou. Segundo Victoria Armstrong, noiva do jovem falecido, o comportamento dos agentes foi "desrespeitoso e ilegítimo".

Estrada (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Mulher colide propositalmente carro para provar a suas filhas 'que Deus existe' (VÍDEO)
Por sua vez, os policiais explicaram estar somente tentando recolher os dados do celular de Phillip para utilizá-los na investigação da morte do homem e de mais um caso separado sobre drogas, que envolveu o falecido. 

Segundo o tenente Randall Chaney, a polícia não solicitou mandato já que os mortos "não têm privacidade". Vários especialistas também acreditam que as ações da polícia não tenham violado a lei, contudo, duvidam que tenham sido "adequadas".

Em março, Linus Phillip foi morto a tiro por um agente federal em um posto de gasolina. Phillip tentou fugir de carro. Sua família não confia nas conclusões sobre sua morte e exige esclarecer todas as circunstâncias do incidente. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала