Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Caças franceses apresentam problemas durante ataque à Síria, diz mídia

© AFP 2021 / ERIC FEFERBERGCaças Rafale antes da decolagem no convés do porta-aviões Charles de Gaulle, no mar Mediterrâneo, como parte da Operação Arromanches III, 1 de outubro de 2016
Caças Rafale antes da decolagem no convés do porta-aviões Charles de Gaulle, no mar Mediterrâneo, como parte da Operação Arromanches III, 1 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Força Aérea e navios da França conseguiram lançar somente 12 de 16 mísseis no ataque à Síria, segundo reportagem da revista francesa Le Point.

"Dos 10 mísseis Scalp-EG que estavam programados, apenas 9 foram lançados. O problema foi do míssil ou do avião? Não sabemos isso, está decorrendo uma inspeção técnica para determinar a causa", cita a publicação as palavras de um representante da Força Aérea Francesa.

A operação da França na Síria envolvia no total cinco caças Rafale, cada um equipado com dois mísseis.

Além disso, houve problemas também no lançamento de mísseis de cruzeiro a partir das fragatas polivalentes. O comando francês planejou seis tiros, mas apenas três foram disparados.

Bandeira da Síria vista em um bairro destruído de Aleppo (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Departamento de Estado: EUA estão prontos a usar força na Síria se for necessário
Apesar dos problemas, os chefes do Ministério da Defesa e do Estado-Maior da França afirmaram repetidamente que a operação foi bem-sucedida.

Em 14 de abril, os Estados Unidos, Grã-Bretanha e França dispararam mísseis sobre instalações do governo sírio que, na opinião desses países, são usados para produzir armas químicas. Foram lançados sobre a Síria mais de 100 misseis, 71 dos quais foram derrubados pela defesa antiaérea da Síria. As forças russas não foram envolvidas, mas monitoraram todos os lançamentos. O presidente da Rússia Vladimir Putin classificou os ataques como um ato de agressão contra um Estado soberano. Nem os especialistas militares russos, nem os moradores locais confirmam o fato do ataque químico, que se tornou um pretexto para os ataques com mísseis.

Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse que nenhuma aeronave francesa foi detectada no ataque à Síria, apenas aeronaves e navios dos EUA e britânicos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала