Pentágono: EUA dispararam 105 mísseis contra a Síria; 76 em área de pesquisa de Damasco

CC0 / US Navy / Leah Stiles / Sistema de lanzamiento vertical MK-41
Sistema de lanzamiento vertical MK-41 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos dispararam 105 mísseis contra três alvos na Síria como parte do ataque dos aliados, incluindo 76 armas lançadas em um centro de pesquisa e desenvolvimento em Damasco, disse o tenente-general norte-americano Kenneth McKenzie, diretor do Estado-Maior dos EUA.

McKenzie disse durante uma coletiva de imprensa que os ataques dos Estados Unidos, França e Reino Unido atingiram componentes da suposta infraestrutura de armas químicas de Damasco — a área de Pesquisa e Desenvolvimento de Barzah e o depósito de armas químicas de Him Shinshar.

Primeira-ministra britânica, Theresa May (à esquerda), e Donald Trump, presidente dos Estados Unidos (à direita) durante um jantar de trabalho, parte de  um encontro da OTAN em Bruxelas. - Sputnik Brasil
Ataque à Síria: Reino Unido agiu de acordo com a lei internacional, diz governo britânico
"Nós usamos 105 armas contra três alvos. Elas terão um impacto significativo na capacidade do regime sírio de desenvolver, implantar e usar armas químicas no futuro […]. Contra o primeiro alvo, a área de Pesquisa e Desenvolvimento de Barzah, que está localizada na grande Damasco, empregamos 76 mísseis […]", disse McKenzie durante uma coletiva de imprensa. Ele também acrescentou que esses alvos foram destruídos.

"Isso vai atrasar a campanha de armas químicas da Síria em anos. E você também pode notar que nós destruímos com sucesso três prédios na região metropolitana de Damasco, uma das áreas aeroespaciais mais fortemente defendidas no mundo", assinalou McKenzie.

Os Estados Unidos ainda estão avaliando os danos causados pelos ataques na Síria, disse a autoridade do Pentágono.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала