Maduro diz que não irá se submeter a elites racistas

© REUTERS / Palácio de MirafloresPresidente da Venezuela, Nicolás Maduro, com uma cópia da Constituição
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, com uma cópia da Constituição - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assegurou hoje que o seu governo não se submeterá às "elites racistas" da Espanha, da França e da Colômbia, países que fazem oposição aberta à atual administração venezuelana.

"Sim, são uns racistas, têm uma visão discriminatória. Como este zambo mestiço não se submete às suas ordens e desígnios, então, dizem que Nicolás Maduro é uma ditadura, é um ditador. Este zambo jamais se submeterá às elites colonialistas e racistas de Paris, Madri e Bogotá", declarou ele durante cerimônia de comemoração dos 50 anos da morte do ativista norte-americano Martin Luther King, no palácio de Miraflores.

Colombian former president and Senator Alvaro Uribe talks to the media after a meeting with Colombia's President Santos at military air base in Rionegro, Colombia - Sputnik Brasil
Ex-presidente da Colômbia sugere golpe militar contra Maduro na Venezuela
Em janeiro, a Venezuela declarou "persona no grata" o embaixador espanhol em Caracas, Jesús Silva, e acusou o presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, de interferência. 

Nesta quarta-feira, Maduro rechaçou as recentes declarações do presidente francês, Emmanuel Macron, que afirmou não haver condições para serem realizadas eleições justas e livres na Venezuela. 

No caso da Colômbia, as relações bilaterais têm estado tensas desde 2017, levando o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, a qualificar a Venezuela como o seu maior pesadelo. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала