- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

MP apura conversas de Whatsapp que podem ter ligação com ataque contra caravana de Lula

© Brasil de FatoTiros atingem ônibus da caravana de Lula no Paraná.
Tiros atingem ônibus da caravana de Lula no Paraná. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério Público do Paraná decidiu acatar a denúncia do Coletivo de Advogados e Advogadas pela Democracia (CAAD) que aponta dez suspeitos de terem praticado o ataque a tiros contra um dos ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta terça-feira (27).

Os advogados usaram como base da denúncia prints de conversas de grupos de Whatsapp que indicam que o ataque tenha sido articulado por participantes desses grupos.

Michel Temer chega a uma cerimônia no Planalto, em 27 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Temer comenta atentado contra caravana de Lula: 'uma pena'
Em um dos trechos, um dos participantes que não teve o nome identificado sugere que "trocar os ovos e pedras por munição letal". Em outro trecho uma outra pessoa diz que é "só se posicionar do outro lado do rio e meter uma bala certeira". As conversas e as informações foram divulgadas pelo jornal Brasil de Fato.

O procurador de justiça do Paraná, Olympio Sotto Maior Neto, afirmou que as conversas dos grupos "devem ser apuradas imediatamente".

"Estamos diante de uma situação clara onde não há apenas falta de civilidade, mas a prática de crimes. A apologia e incitação à prática de crimes, e ações concretas que culminam até em uma prática de homicídio. O Ministério Público tem o dever legal de apurar, de fazer a investigação e buscar a punição dos culpados. A matéria será encaminhada imediatamente à procuradoria geral", afirmou o promotor.

Os prints das conversas foram enviados por meio de denúncia anônima para o do Coletivo de Advogados e Advogadas pela Democracia (CAAD). Segundo os pelos advogados Ivete Caribé da Rocha, José Carlos Portella Junior e Tânia Mara Mandarino, foram recebidas mais de cem denúncias de suspeitos de praticarem o ataque.

Veja os prints:

© Foto / Reprodução/Brasil de FatoConversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado
Conversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado  - Sputnik Brasil
Conversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado
© Foto / Reprodução/Brasil de FatoConversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado
Conversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado  - Sputnik Brasil
Conversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado

 

 

 

 

 

 

 

© Foto / Reprodução/Brasil de FatoConversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado
Conversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado - Sputnik Brasil
Conversas de whatsapp indicam que ataque a ônibus da Caravana do ex-presidente Lula tenha sido planejado

 

 

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала