Equador corta as comunicações de Assange

© REUTERS / Peter NichollspeWikiLeaks founder Julian Assange is seen on the balcony of the Ecuadorian Embassy in London, Britain, May 19, 2017
WikiLeaks founder Julian Assange is seen on the balcony of the Ecuadorian Embassy in London, Britain, May 19, 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo do Equador informou nesta quarta-feira ter cortado todas as comunicações do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que atualmente reside na embaixada do país latino-americano em Londres.

"O governo do Equador suspendeu os sistemas que permitem que Julian Assange se comunique com a parte externa da embaixada do Equador em Londres… A medida foi adotada em consequência de Assange não cumprir sua promessa escrita para o governo, feita no final de 2017, segundo a qual ele se comprometeu a não enviar mensagens que implicassem interferência em assuntos de outros estados", explicou o governo em um comunicado.

O co-fundador do WikiLeaks, Julian Assange, faz um discurso perante jornalistas e manifestantes de uma varanda da Embaixada do Equador em Londres. - Sputnik Brasil
Saúde física e mental de Julian Assange está em condição 'perigosa'
A medida foi adotada após Assange ter questionado em sua conta no Twitter, na segunda-feira, a acusação da Grã-Bretanha de que a Rússia foi responsável pelo envenenamento de um ex-agente duplo russo na cidade inglesa de Salisbury.

Sergei Skripal e sua filha Yulia foram encontrados em 4 de março em um parque de Salisbury. A Grã-Bretanha acusou Moscou pelo envenenamento de ambos com agente nervoso (substância A-234) e expulsou 23 diplomatas russos. Posteriormente, a decisão de expulsar os representantes da Rússia foi declarada por outros países da Europa, EUA, Canadá e Austrália. Moscou nega todas as acusações e promete responder ao Ocidente com a expulsão de seus diplomatas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала