- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Temer diz que assassinato de vereadora do PSOL é 'inadmissível'

© REUTERS / Adriano MachadoMichel Temer chega a uma cerimônia no Planalto, em 27 de julho de 2017
Michel Temer chega a uma cerimônia no Planalto, em 27 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente Michel Temer publicou um vídeo nesta quinta-feira (15) nas redes sociais e classificou o assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL, e de seu motorista, Anderson Gomes, como "inaceitável" e "inadmissível".

Marielle Franco, vereadora pelo PSOL, assassinada na noite do dia 14 de março - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
ONU pede 'investigação rigorosa' sobre assassinato de Marielle
"O assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, é inaceitável, inadmissível, como todos os demais assassinatos que ocorreram no Rio de Janeiro. É um verdadeiro atentado ao Estado de Direito e um atentado à democracia. No particular, no caso especial, que estamos aqui discutindo, trata-se de um assassinato de uma representante popular, que ao que sei, fazia manifestações, trabalhos, com vistas a preservar a paz e a tranquilidade na cidade do Rio de Janeiro", declarou Temer.

O presidente enfatizou a intervenção federal no Rio de Janeiro e culpou o "banditismo" pelo assassinato de Marielle.

"Por isso que decretamos a intervenção, para acabar com esse banditismo desenfreado que se instalou nessa cidade por conta das organizações criminosas", comentou.

Temer se reuniu com ministros no Palácio do Planalto e hoje irá ao Rio de Janeiro para acompanhar pessoalmente as investigações da morte de Marielle Franco.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала