China 'tomará medidas' em caso de guerra comercial com os EUA, diz chanceler

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensMinistro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (arquivo)
Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A China tomará medidas no caso de uma guerra comercial com os Estados Unidos, mas espera não ser necessário, disse o ministro chinês das Relações Exteriores, Wang Yi, nesta quinta-feira (7).

"A história mostra que as guerras comerciais nunca são uma solução", afirmou o ministro em coletiva de imprensa anual. "Uma guerra machuca tanto o instigador quanto o alvo. A China tomará as medidas necessárias no caso de uma guerra comercial".

A bandeira da República Popular da China e as Estrelas e Listras dos Estados Unidos tremulam pela Avenida da Pensilvânia, perto do Capitólio dos EUA, durante a visita de Estado do presidente chinês, Hu Jintao em 18 de janeiro de 2011 (foto de arquivo). - Sputnik Brasil
China: guerra do aço de Trump terá 'impacto enorme' na economia global
Wang Yi advertiu que Estados Unidos e China, as duas maiores economias do mundo, estão tão interligadas que os interesses e a prosperidade do resto do mundo está em jogo. Os dois países devem poder competir de forma justa enquanto se esforçam para ser parceiros, não inimigos, disse ele.

O mundo acompanha com atenção uma possível disputa entre os dois gigantes econômicos após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmar que pretende criar uma tarifa de 25% sobre o aço importado e de 10% sobre o alumínio comprado do exterior. Trump chegou a escrever no Twitter que "guerras comerciais são boas, e fáceis de ganhar".

A China é o maior exportador de aço do mundo e um produtor destacado de alumínio. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала