Liga Árabe condena decisão dos EUA de transferir embaixada para Jerusalém

Nos siga noTelegram
O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Aboul Gheit, condenou a decisão dos EUA de mudar a embaixada dos EUA para Jerusalém em maio deste ano, afirmando que tal passo pode privar esta região do Oriente Médio da última chance de paz.

Segundo o secretário-geral, os EUA estão perdendo prestígio como mediadores do processo de paz no Oriente Médio.

"A decisão dos EUA é mais uma liga na cadeia de provocações e ações erradas que continuam desde dezembro do ano passado. Esta decisão pode eliminar a última esperança de paz e convivência dos palestinos e israelenses", afirmou.

De acordo com ele, "a decisão dos EUA de mudar a embaixada na data do Nakba é um testemunho da atitude totalmente tendenciosa em favor de Israel e a falta de uma avaliação racional da essência e da história do conflito regional que dura setenta anos".

Bandeira israelense com a Cidade Velha de Jerusalém em fundo, 6 de dezembro de 2017 - Sputnik Brasil
Embaixada dos EUA em Jerusalém poderá ser inaugurada em maio
Os EUA planejam abrir sua nova embaixada em Jerusalém em 14 de maio por ocasião do 70º aniversário do Estado de Israel, data conhecida pelos palestinos como Nakba ou "catástrofe".

A decisão do presidente dos EUA foi condenada pela maioria dos países muçulmanos, onde as manifestações de protesto foram realizadas e geraram críticas de outros estados e instituições internacionais preocupadas com as perspectivas de paz no Oriente Médio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала