Comandante dos EUA na OTAN confirma: Foco agora é o Afeganistão

© AFP 2022 / Brendan SmialowskiAs aeronaves A-10 Thunderbolt II da Fairchild Republic no Arizona
As aeronaves A-10 Thunderbolt II da Fairchild Republic no Arizona - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Com a derrota virtual do Daesh no território no Iraque e na Síria, os EUA começaram a transferir recursos de combate aéreo para o Afeganistão.

O major-general da Força Aérea, James Hecker, comandante do Comando Aéreo da OTAN no Afeganistão, disse que o país da Ásia Central, "tornou-se o principal esforço do Comando Central dos EUA (CENTCOM) graças aos recentes sucessos no Iraque e na Síria".

US soldiers part of NATO patrol during the final day of a month long anti-Taliban operation by the Afghan National Army (ANA) in various parts of eastern Nangarhar province, at an Afghan National Army base in Khogyani district on August 30, 2015 - Sputnik Brasil
Pentágono confirma que vai transferir tropas do Iraque ao Afeganistão
Os ativos transferidos chegaram no Afeganistão na quinta-feira, incluindo drones Reaper da MQ-9, aviões de ataque terrestre A-10C Thunderbolt II e esquadrões de busca e salvamento de combate. O poder aéreo melhorado no Afeganistão é uma pedra angular da estratégia do governo Trump.

Mas a estratégia americana final no Afeganistão é transferir as responsabilidades de combate do CENTCOM e da OTAN para as forças de segurança locais.

"Enquanto o poder aéreo dos EUA está destruindo os elementos de apoio do Talibã n, o A-29 [helicópteros a jato] e os helicópteros MD-530 fornecem apoio rápido e letal às forças terrestres afegãs", disse Hecker.

A Força Aérea Afegã (AAF) realizou mais de 2.000 ataques aéreos em 2017, de acordo com Hecker. No mesmo ano, a Aeronáutica dos EUA informou que realizaram 4.361 ataques, mais do que em 2015 e 2016 combinados.

Ex-presidente do Afeganistão, Hamid Karzai - Sputnik Brasil
Exclusivo: Afeganistão não é plataforma para objetivos geopolíticos dos EUA, diz Karzai
O benefício de uma campanha aérea encorajada contra o Talibã é permitir aos Estados Unidos atacar com mais facilidade aos grupos militantes: os campos de treinamento, os centros de controle e as plantas de produção de opióides que constituem a espinha dorsal das operações econômicas do Talibã.

O objetivo do comandante é triplicar a força da AAF até 2020, introduzindo novos equipamentos como 32 aeronaves de ataque AC-208 e dezenas de helicópteros de assalto UH-60 Black Hawk. 

Atualmente, a maioria dos ataques aéreos afegãos são feitos através do helicóptero de ataque leve Cayuse Warrior MD-530F, geralmente para apoiar tropas terrestres.

Além da intensa campanha aérea, os EUA enviaram um número desconhecido de soldados dos EUA ao país, anteriormente posicionados no Iraque.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала