Grécia: 1,5 milhão saem às ruas em protesto contra República da Macedônia

© REUTERS / Costas BaltasManifestação leva 1,5 milhão de gregos às ruas para protesto contra.
Manifestação leva 1,5 milhão de gregos às ruas para protesto contra. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo os organizadores do protesto, cerca de 1,5 milhão pessoas participaram de uma manifestação contra o uso da palavra "Macedônia" no nome da antiga República Iugoslava da Macedônia, que ocorreu no centro de Atenas neste domingo (4), segundo informa a polícia grega.

Segundo os organizadores do protesto, cerca de 1,5 milhão pessoas participaram de uma manifestação contra o uso da palavra "Macedônia" no nome da antiga República Iugoslava da Macedônia, que ocorreu no centro de Atenas neste domingo (4), segundo informa a polícia grega.

A polícia local, no entanto, afirma que o protesto reuniu apenas 140 mil pessoas.

"Desde as 12 p.m. [8:00 no horário de Brasília], estão sendo realizadas manifestações na Praça Syntagma envolvendo cerca de 140 mil cidadãos, ocupando a área de 50 metros quadrados na Praça Syntagma", afirmou a polícia em um comunicado.

De acordo com os dados divulgados, 283 ônibus trouxeram os manifestantes para o local da manifestação. Os organizadores afirmam que 1,5 milhão de pessoas participaram do protesto.

​Um correspondente da Sputnik informou que os manifestantes estavam segurando as bandeiras da Grécia e da Igreja Ortodoxa Grega, bem como os cartazes com o slogan "Macedônia é a Grécia".

Os manifestantes dizem que eles se reúnem em apoio da unidade da Grécia e contra a "traição" de seus interesses nacionais, referindo-se à vontade do governo de se comprometer com Skopje, capital da República da Macedônia.

Além do protesto  contra a Macedônia, um grupo de grupos de extrema esquerda gregos em Atenas tem um contraproposta. De acordo com os dados da polícia, a reunião reuniu cerca de 400 pessoas, principalmente do bairro central da Exarcheia, popular entre estudantes, anarquistas e anti-globalistas.

Tentativa de golpe militar na Turquia - Sputnik Brasil
Turquia acusa Grécia de conceder asilo a acusado de participar em tentativa de golpe
Cerca de 19 mil agentes de segurança estão mantendo a ordem em Atenas durante as manifestações.

A polícia está tentando evitar confrontos entre os manifestantes de extrema direita e de extrema esquerda. Os manifestantes de extrema-direita tentaram atacar anarquistas por pedras, postes de bandeira e granadas de atordoamento. A polícia, por sua vez, usou gás lacrimogêneo contra os manifestantes.

A Grécia está envolvida em conversações com a Macedônia, referida por Atenas ainda como República Iugoslava da Macedônia, para resolver a disputa de décadas do nome do país. Atenas alegou que Skopje poderia ter reivindicações territoriais sobre a região da Grécia com o mesmo nome.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала