Estes são principais meios de guerra eletrônica russos escrutinados pelo Ocidente (FOTOS)

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensEquipamento da guerra eletrônica utilizado pelo exêrcito russo
Equipamento da guerra eletrônica utilizado pelo exêrcito russo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O exército russo continua se equipando com meios de guerra eletrônica, que são cada vez mais importantes no moderno combate convencional.

Uma das missões do equipamento de guerra eletrônica é garantir às tropas a supremacia nas comunicações de rádio, superando as emissões do adversário e impedindo que ele usufrua de seus sistemas de navegação. A Sputnik apresenta-lhe uma lista de principais equipamentos deste tipo que vêm equipando o exército russo nos últimos anos.

Caça norte-americano F-35 cumprindo missão - Sputnik Brasil
Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos
Krasukha

O sistema de controle de rádio móvel Krasukha-4 foi projetado para lidar com radares terrestres e aéreos, incluindo do tipo AWACS. Este dispositivo pode bloquear a operação de qualquer radar existente em um raio de 300 quilômetros. Além disso, as interferências criadas pelo Krasukha-4 neutralizam os sistemas de comando e comunicação dos drones.

O armamento Krasukha encontra as fontes de sinais radioelétricos, estabelece sua frequência e suas coordenadas, ligando depois seu sistema de interferência, que impede a difusão do sinal.

As entregas dos sistemas Krasukha ao exército russo começaram em 2012. O complexo é produzido na cidade de Bryansk com base no chassi do veículo Kamaz, de quatro eixos. O sistema consiste de dois veículos que transportam os equipamentos especiais.

Moskva-1

Este sistema é destinado a determinar as coordenadas de vários alvos aéreos ao mesmo tempo, segui-los e a configurar automaticamente as missões para neutralizá-los, de acordo com sua importância. 

​O alcance deste sistema é de 400 km e ele atua em todas as direções, sendo capaz de simultaneamente transmitir informações para 9 sistemas de tipo DCA.

Borisoglebsk-2

O complexo Borisoglebsk-2 foi criado por especialistas da empresa russa Rostec para escanear um espectro ampliado de dados e coletar informações, a fim de tomar medidas de guerra eletrônica e suprimir a transmissão de ondas inimigas.

Outra característica do complexo Borisoglebsk-2 é a proteção dos sistemas russos de navegação aérea e evitar a vigilância por satélites do inimigo. Seus alvos são principalmente os radares terrestres ou aéreos (do tipo AWACS) e redes de rádio e telefone móveis. Na área de proteção, o complexo Borisoglebsk-2 (com um raio de ação estimado entre 100 e 150 km) é capaz de neutralizar as bombas inteligentes guiadas por GPS lançadas por aviões inimigos.

​Além disso, o Borisoglebsk-2 monitora automaticamente os alvos em movimento no terreno através do subsistema Treker (que funciona com base na rede GLONASS/GPS).

Svet-KU

O sistema RB-636AM2 Svet-KU é usado para controle e monitoramento ambiental de várias fontes de sinal. O sistema serve para impedir a intercepção de informações transmitidas por canais sem fio.

​Os dispositivos do complexo são capazes de interceptar os sinais de outros sistemas radioelétricos, analisá-los e definir as coordenadas das fontes que emitem esses sinais. O complexo Svet-KU tem a capacidade de detectar os sinais transmitidos em frequências entre 25 MHz e 18 GHz.

Rtut-BM

Radar britânico atualmente em construção na ilha de Unst (Shetland), 26 de janeiro de 2018 - Sputnik Brasil
Reino Unido vai desenvolver radar para repelir 'agressão russa'
O sistema SPR-2M Rtut-BM é um meio moderno de guerra eletrônica, projetado para reduzir o impacto dos estilhaços de artilharia em alvos, tais como as tropas e os veículos blindados, em seguida a ações que neutralizem o funcionamento de fusíveis controlados por rádio.

O sistema SBP-2 é capaz de acionar a explosão de obus a grande altitude, muito antes dele atingir o alvo ou mudar o regime de operação do gatilho em uma explosão manual. Este dispositivo é principalmente usado pelas tropas na linha de frente, nos postos de comando, nos pontos de concentração de tropas e nas zonas de implantação dos sistemas de lançamento.

Infauna

A principal missão do sistema Infauna é proteger as estradas, os veículos de combate e tropas contra minas e dispositivos explosivos controlados por rádio, bem como bloquear as telecomunicações inimigas no nível de batalhão.

​A Infauna também pode emitir uma nuvem de aerossol projetada para proteger as tropas contra um ataque de armas de alta precisão guiadas por laser ou controle remoto.

Este sistema é montado no chassi de um veículo blindado de transporte de pessoal BTR-80, que atinge a velocidade de 80 km/h em estrada, com uma autonomia de 600 km.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала