Ministro venezuelano da Defesa a Tillerson: 'As Forças Armadas são leais a Maduro'

© REUTERS / Marco BelloVenezuela's National Guards stand guard at the National Electoral Council (CNE) headquarters in Caracas, Venezuela, April 21, 2016.
Venezuela's National Guards stand guard at the National Electoral Council (CNE) headquarters in Caracas, Venezuela, April 21, 2016. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, afirmou que o seu país "rejeita radicalmente" as declarações do chefe do Departamento de Estado dos EUA, Rex Tillerson, sobre uma "mudança" no governo com apoio do Exército.

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, sai do avião após chegar à Cidade do México, em 1 de fevereiro de 2018 - Sputnik Brasil
Caracas diz que EUA querem persuadir países latino-americanos a intervirem na Venezuela
O ministro garantiu o apoio das tropas a Nicolás Maduro, em uma declaração lida durante uma transmissão na TV estatal.

As declarações foram uma resposta ao Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, que comentou a situação política e econômica venezuelana nesta quinta-feira na Universidade do Texas, em Austin.

Após o discurso, na véspera da sua turnê pela América Latina, Tillerson disse à imprensa que o governo esperava uma "mudança pacífica" no país sul-americano e que "muitas vezes o Exército é o agente da mudança".

Com relação a essas declarações, Padrino López disse que as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB) "rejeitam radicalmente tais declarações deploráveis" e ratificam seu "apego à Constituição e lealdade a Maduro".

"Não aceitamos que nenhum governo ou poder estrangeiro intervenha em nosso país", disse o comandante do FANB.

Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson - Sputnik Brasil
Tillerson insinua que 'militares' podem ser 'agente da mudança' na Venezuela
Padrino López reconheceu os problemas com a distribuição de alimentos e remédios em consequência do "bloqueio econômico" e à "perseguição financeira" exercida por Washington sobre a Venezuela.

"Você está certo [Tillerson], há problemas, mas você deve saber que os EUA exercem uma franca intervenção, perseguição financeira, criam caos, anarquia e desestabilização [no país]", disse o ministro.

Padrino López lembrou que, no meio da situação econômica que o país está atravessando, o governo venezuelano mantém um investimento social de 74% e construiu quase dois milhões de casas populares.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала