Embaixador dos EUA na Rússia começou diálogo com 'conversa errada'

© AP Photo / Alex BrandonEmbaixador norte-americano na Rússia Jon Huntsman
Embaixador norte-americano na Rússia Jon Huntsman - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O embaixador norte-americano na Rússia, Jon Huntsman, explicou como melhorar as relações entre a Rússia e Estados Unidos. Contudo, como notou na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o cientista político Vladimir Novikov, o estreitamento das relações não se pode começar com acusações.

O embaixador norte-americano na Rússia, Jon Huntsman, acha que Moscou e Washington devem perceber as razões que deterioraram as relações bilaterais. Segundo ele, a "intervenção" da Rússia nas eleições presidenciais desempenhou um papel muito grande.

O míssil sul-coreano Hyunmoo II, lançado durante um exercício em resposta ao teste de míssil norte-coreano, 29 de novembro de 2017 - Sputnik Brasil
Deputado russo comenta manobras de Seul e Washington: 'Basta faísca para grande incêndio'
"Acho que na Rússia subestimam esse impacto, tanto nas eleições, como nas pessoas que estavam interessadas nelas e observavam o processo eleitoral. Na política norte-americana o sistema de eleição do chefe de estado é sagrado. E para nós é importante acreditar que esse sistema se baseia na confiança e perfeição", disse Huntsman em entrevista ao jornal Vedomosti.

De acordo com ele, qualquer tentativa de minar esse sistema será considerada como "ataque extremamente inoportuno e aborrecido".

Huntsman declarou que o maior desafio para ele é a ausência de confiança entre a Rússia e os EUA, que "está a nível zero".

"Temos que 'nos abastecer' de confiança", opina, adicionando que para ele o maior desafio é entender o que fazer para construir uma confiança que permita discutir honesta e abertamente os problemas à mesma mesa e encontrar soluções práticas onde a Rússia e EUA têm interesses comuns.

Na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o cientista político Vladimir Novikov expressou a opinião que não se pode começar a consertar as relações com acusações.

"Se há o desejo de estabelecer relações, não podemos começar com uma parte falando sobre a presunção de culpa da outra parte. O que ouvimos agora é outra vez a 'intervenção nas eleições norte-americanas', em redor das quais já são tantas as circunstâncias engraçadas e muito mais, que já é difícil considerar esta tese como séria."

"As relações, sem dúvida, devem ser melhoradas, porque há demasiados problemas. Mas tudo isso não deve começar com a conversa: a vossa parte é culpada e vamos pensar como sair desta situação", concluiu Vladimir Novikov.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала