Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Míssil da Coreia do Norte colocou em risco a vida de deputados da Rússia, diz vice russo

© REUTERS / KCNA/via REUTERS Imagem do Hwasong-14, míssil que a Coreia do Norte afirma ser de longo alcance (intercontinental), em teste realizado em 4 de julho de 2017
Imagem do Hwasong-14, míssil que a Coreia do Norte afirma ser de longo alcance (intercontinental), em teste realizado em 4 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O mais recente teste balístico da Coreia do Norte, realizado nesta terça-feira, ameaçou a segurança dos deputados russos que estão visitando Pyongyang, afirmou o vice-chefe do Comitê de Defesa da Duma Russa, Yuri Shvitkin, à Sputnik.

"Estou perplexo, especialmente em um momento em que nossa delegação que está discutindo o plano de solução pacífica para a Península da Coreia. O fato colocou em perigo as vidas de nossos parlamentares que estão lá", disse ele.

Shvitkin advertiu que, com este novo lançamento, a Coreia do Norte pode "afastar" a Rússia, cuja posição para com Pyongyang é "tolerante até certo ponto".

Horas antes, na terça-feira, a agência de notícias sul-coreana Yonhap informou que a Coreia do Norte disparou um míssil balístico não identificado de uma área ao norte de Pyongyang. De acordo com o Pentágono, tratou-se de um míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês).

The intercontinental ballistic missile Hwasong-14 is seen during its test launch in this undated photo released by North Korea's Korean Central News Agency (KCNA) in Pyongyang, July, 4 2017. - Sputnik Brasil
Secretário dos EUA diz que míssil da Coreia do Norte atingiu maior altitude já registrada

Este foi o primeiro lançamento de um míssil balístico norte-coreano em mais de 70 dias, desde o último 15 de setembro, quando Pyongyang disparou um projétil identificado pelo Pentágono como um míssil balístico de médio alcance.

A Coreia do Norte realizou este ano o seu sexto teste nuclear, utilizando uma bomba de hidrogênio que pode ser colocada em mísseis intercontinentais e em uma dúzia de mísseis balísticos, desafiando a proibição da ONU.

Em 11 de setembro, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade uma resolução que endurece as sanções contra a Coréia do Norte, particularmente no campo dos hidrocarbonetos, em resposta ao seu sexto teste atômico realizado em 3 de setembro.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала