Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Nuvem nuclear sobre a Europa: qual é sua origem?

CC BY 2.0 / Nuclear Regulatory Commission / Sinal que avisa sobre a zona de exclusão por contaminação radioativa
Sinal que avisa sobre a zona de exclusão por contaminação radioativa - Sputnik Brasil
Nos siga no
As infraestruturas de energia nuclear do Cazaquistão não têm nenhuma relação com a nuvem de radiação que surgiu na Europa.

Submarino nuclear da Marinha da Índia INS Chakra (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Estados Unidos teriam entrado em submarino atômico russo sem permissão?
O vice-presidente do Comitê do Controle Atômico e Energético do Ministério da Energia do Cazaquistão, Timur Zhantikin, declarou à Sputnik Cazaquistão que no país não houve vazamento nuclear.

"Nuvem radioativa? Não registramos nada, não sabemos nada. Os sensores não registraram nenhuma nuvem radioativa. Não temos relatórios sobre o assunto", disse Zhantikin ao telefone.

No Comitê para Situações de Emergência também refutaram a informação.

"Os nossos departamentos territoriais não receberam nenhuma informação desse tipo, nós telefonamos a todos", disse à Sputnik Cazaquistão o representante oficial do comitê, Ruslan Imankulov.

A Sputnik pediu comentários ao Ministério da Energia cazaque, onde em resposta pediram que eles fossem solicitados por escrito.

Produção de energia (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Agora o mundo sabe – existe uma reação 10 vezes mais poderosa que fusão termonuclear
Antes, a agência de notícias Reuters comunicou, se referindo ao Instituto de Segurança Nuclear e Radioativa da França, que a nuvem radioativa que apareceu sobre a Europa nas últimas semanas mostra que numa das instalações nucleares da Rússia ou do Cazaquistão poderia ter ocorrido um acidente na última semana de setembro. Segundo comunicou à Reuters o diretor-geral-adjunto do Instituto, Jean-Marc Pérès, as autoridades russas declararam que desconhecem qualquer acidente no seu território.

Segundo a avaliação do Instituto, o vazamento foi grave e, se um acidente de tal escala tivesse acontecido na França, as pessoas precisariam evacuar ou se proteger nas coberturas de proteção em um raio de vários quilômetros do local do acidente, nota a agência.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала