'Não é do interesse da China': EUA advertem Pequim sobre voos militares perto de Guam

© AP Photo / XinhuaBombardeiro H-6K patrulha o mar do Sul da China
Bombardeiro H-6K patrulha o mar do Sul da China - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As operações de aviões de combate chineses perto da ilha de Guam "não serão dos interesses da China", comunicou o Conselheiro de Segurança Nacional do presidente norte-americano, McMaster.

Grupo de ilhas disputadas no mar do Sul da China: Uotsuri, Minamikojima e Kitakojima denominados Senkaku no Japão e Diaoyu na China (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
China se dirige aos EUA: fiquem longe das conversas sobre mar do Sul da China
O conselheiro presidencial de Donald Trump alertou Pequim sobre os voos recentes de bombardeiros chineses perto do território norte-americano no Pacífico, informa o South China Morning Post.

"Acho que os EUA reconhecem que qualquer tipo de atividade militar como esta, não será do interesse da China. Acho que a China também reconhece isso", declarou McMaster a jornalistas em Washington, se referindo a relatórios sobre as iniciativas militares crescentes da China na região.

Durante o briefing sobre a futura visita do presidente norte-americano Donald Trump para a Ásia, acrescentou que os EUA possuem potencial para "deter pela negação" o que significa "convencer o seu inimigo ou um inimigo potencial, que não pode atingir os seus objetivos através do uso de força militar". 

Os bombardeiros chineses voaram perto do território norte-americano de Guam para verificar as zonas da defesa norte-americanas na região, comunicou o Military Times citando as fontes militares norte-americanas na região.

Os voos de bombardeiros chineses perto de Guam, foram realizados em meio a tensões crescentes em torno do programa nuclear norte-coreana e as ameaças de Pyongyang de lançar os mísseis perto da ilha.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала