- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Apesar da pressa do Brasil, adesão à OCDE ainda deve levar algum tempo

© Eric Piermont/AFPO mexicano José Ángel Gurria preside a organização criada em 1961
O mexicano José Ángel Gurria preside a organização criada em 1961 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O plano de o Brasil de ser admitido na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) pode não ser atendido a curto prazo, apesar do pedido oficial em maio deste ano. A cobrança da organização ao governo brasileiro sobre os motivos do corte de verba na Lava Jato e como está o combate à corrupção podem atrasar os trâmites.

Fundada em 1961, a OCDE tem, entre seus pilares, um ativo grupo de combate à corrupção e a lavagem de dinheiro e acompanha, através de relatórios regulares, o empenho de cada um dos países-membros tanto do ponto de vista das ações quanto da independência das investigações e da garantia de recursos. A entidade reúne um seleto grupo responsável por mais da metade da riqueza do mundo. A entrada de um novo membro eleva o país a uma condição especial junto à comunidade internacional, funcionando como um selo de qualidade que capacita o novo sócio a ampliar o seu portfólio de investimentos do exterior.

Para Wilson Negrão Jr., coordenador de publicações de pesquisas do Centro de Direito Internacional (CDI), a adesão do Brasil à OCDE traria uma série de benefícios à economia brasileira, com a possibilidade de atração de mais investimentos externos e consolidação de reformas econômicas no país. Segundo ele, a aceitação, por parte do país, dos princípios de boa governança, como combate à corrupção, transparência e maior eficiência nos gastos públicos, gera bons impactos para o ambiente interno, ajudando no crescimento econômico. O especialista do CDI lembra, porém, que a recente cobrança da OCDE ao governo, sobre os motivos para redução de 44% na verba orçamentária destinada à Operação Lava Jato, pode atrasar ainda mais o processo de filiação do país.

"Por causa da crise que o país tem passado, isso levou a um corte de gastos no Ministério da Justiça, responsável pela Polícia Federal. Isso chamou a atenção da OCDE, porque esse tipo de redução poderia impactar os trabalhos da Polícia Federal de combate à corrupção. Um dos pilares da OCDE é justamente o combate à corrupção entre todos os seus membros. O Brasil, mesmo ainda não sendo membro efetivo, tem participado de diversas grupos de trabalho na organização e se comprometeu com diversos instrumentos jurídicos para combater a corrupção."

Negrão Jr. lembra que a OCDE conta hoje com 35 países e, para haver o ingresso de um novo sócio, todos os membros da organização têm que dar o seu aval. Ele lembra que outros países também aguardam a aprovação para serem membros, como o Peru. 

Em Curitiba, contingenciamento de um terço das verbas da Polícia Federal afetou operações da Lava Jato - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Cobrança da OCDE ao governo brasileiro mostra preocupação com grau de corrupção no país'

Recentemente, representantes do governo brasileiro estiveram em Paris apresentando proposta de construção de uma sede para a OCDE no Brasil, a fim de que o acompanhamento e a análise dos dados sobre o país pudessem ser feitas de forma mais direta. Negrão Jr. observa ainda que, mesmo sem estar admitido oficialmente como membro, o Brasil já é um dos cotistas da organização ao lado de países como África do Sul, China, Índia e Indonésia, que desfrutam o status de parceria especial com o organismo.

"Acredito que a OCDE e seus membros tenham interesse num futuro ingresso do Brasil como membro efetivo da organização”, finaliza o analista do CDI.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала