Crise na Catalunha: Espanha faz 'mea culpa' sobre violência policial e pede eleições

© REUTERS / Susana VeraHomem com uma Estrelada (bandeira da Catalunha) durante o referendo pela independência, em Barcelona, em 1 de outubro
Homem com uma Estrelada (bandeira da Catalunha) durante o referendo pela independência, em Barcelona, em 1 de outubro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O porta-voz do governo espanhol, Íñigo Méndez de Vigo, defendeu nesta sexta-feira (6) a realização de eleições autônomas na Catalunha em tentativa de acabar com uma das maiores crises políticas espanholas dos últimos tempos.

"Seria bom começar a fechar essa ferida pelo Parlamento da Catalunha (…) por meio de eleições autônomas", disse Méndez de Vigo a jornalistas após uma reunião entre os ministros de governo.

Chefe do governo da Catalunha, Carles Puigdemont - Sputnik Brasil
Catalunha proclamará independência da Espanha em 'alguns dias', diz Puigdemont
Ao comentar as declarações do delegado do governo central na Catalunha, Enric Millo, que pediu desculpas pela violência policial no último domingo, o porta-voz do governo manifestou apoio ao delegado e lamentou as cenas de brutalidade no dia do referendo.

"O que disse [Millo] está bem colocado. É algo que todos lamentamos", disse Méndez de Vigo sobre as cenas de violência na Catalunha.

Mais de 90% dos eleitores apoiaram a independência da Catalunha em relação à Espanha no referendo realizado em 1º de outubro. A votação acabou sendo ofuscada por confrontos violentos entre a polícia espanhola e os eleitores deixando centenas de feridos. 

"Quando vi essas imagens, e sei que há gente que foi golpeada e empurrada, inclusive há uma pessoa que ainda está hospitalizada, não pude fazer nada mais do que lamentar e pedir desculpas em nome dos agentes", havia declarado o delegado do governo central da Catalunha.

Alguns dos líderes dos Estados membros da União Europeia condenaram a violência. A Comissão Europeia também disse que a violência não poderia ser um instrumento de política, mas destacou que a crise é uma questão interna da Espanha. 


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала