Opinião: comandantes russos na Síria estão se tornando alvos de 'caça'

© Sputnik / Dmitriy Vinogradov / Abrir o banco de imagensPilotos militares russos na base aérea de Hmeymim na Síria
Pilotos militares russos na base aérea de Hmeymim na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério da Defesa da Rússia afirmou que o coronel russo Valery Fedyatin, que foi ferido na Síria, faleceu em Moscou. O analista militar Aleksei Leonkov expressou ao serviço russo da Rádio Sputnik a opinião de que os terroristas mudaram a tática de guerra.

Dia-a-dia na Base Aérea da Rússia na Síria - Sputnik Brasil
'De três coalizões que operam na Síria, apenas a encabeçada pela Rússia é legítima'
O coronel Valery Fedyanin, comandante da 61ª brigada da Frota do Norte, anteriormente era vice-comandante da 155ª brigada de infantaria naval da Frota do Pacífico, informou o serviço de imprensa da Frota do Pacífico. 

"Os médicos militares lutaram pela vida de Valery Fedyanin até o fim, mas não conseguiram salvá-lo", informou o Ministério da Defesa russo. 

A unidade militar russa comunicou no domingo que Fedyanin efetuava a entrega de apoio humanitário na província síria de Hama, quando o automóvel onde seguia foi atingido por um explosivo caseiro de controlo remoto, tendo o oficial ficado gravemente ferido. Depois disso, o oficial foi transportado para o hospital militar principal de Moscou, onde veio a falecer. 

"Infelizmente não pode haver guerra sem perdas, Deir ez-Zor é uma área muito complicada, com muitos campos minados. Foi aí que o nosso oficial foi gravemente ferido e, infelizmente, os médicos não conseguiram salvá-lo", comunicou o analista russo Aleksei Leonkov ao serviço russo da Rádio Sputnik

Soldado do exército sírio hasteia a bandeira nacional do seu país durante uma batalha com jihadistas em Aleppo, Síria - Sputnik Brasil
Mais de 89% do território da Síria está livre do Daesh
De acordo com ele, os terroristas estão alterando a tática de guerra. O caráter dos combates com os grupos do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e nos outros países) e Frente al-Nusra agora mudou. Se anteriormente era uma guerra de posições – libertação de cidades, bairros, etc., agora está sendo levada a cabo uma luta por determinados pontos estratégicos como, por exemplo, por Deir ez-Zor que surge como a passagem através do rio Eufrates. 

"Entretanto se alterou mesmo o caráter do comportamento dos terroristas: se antes atacavam massivamente as posições sírias, agora surge a impressão de que desencadearam uma 'caça' aos comandantes que chefiam as subdivisões que lutam contra os terroristas", sublinhou ele. 

O caso de Valery Astapov mostra que os terroristas tentam eliminar os comandantes russos que apoiam o exército sírio, disse.  

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала