Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Tenho a honra de servir meu país': Quem é o novo embaixador dos EUA na Rússia?

© AP Photo / Matt RourkeNovo embaixador dos EUA na Rússia Jon Huntsman
Novo embaixador dos EUA na Rússia Jon Huntsman - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Senado dos EUA aprovou a candidatura de Jon Huntsman para o posto de embaixador na Federação da Rússia. O novo embaixador vai substituir o seu antecessor John Tefft, que já partiu da Rússia para Washington.

"Tenho a honra de servir o nosso grande país como embaixador dos EUA na Rússia. Estou ansioso para me juntar à equipe da Embaixada norte-americana em Moscou", comunicou Huntsman no seu Twitter.

​Ele recebeu as felicitações do governador de Massachusetts Mitt Romney, bispo da Igreja Mórmon, e do governador de Utah Gary Richard Herbert. Huntsman é membro ativo da Igreja Mórmon e ex-governador de Utah.

Instrutores militares dos EUA na Geórgia - Sputnik Brasil
Embaixada russa nos EUA diz estar preocupada com manual para derrotar Rússia
Moscou já concedeu "agrément" ao Embaixador, expressando a esperança de que os EUA conseguirão lidar com o número imenso de problemas nas relações com a Rússia.

Caminho sinuoso para cima

Se Huntsman conseguir entrar para a equipe de Trump, ele vai ser um dos representantes mais jovens, tem "apenas" 57 anos. De acordo com a mídia norte-americana, os cidadãos de Utah ficaram muito satisfeitos com o seu mandato de 2005 a 2009.

Aos 15 anos Huntsman abandonou a escola para tocar no grupo de rock Wizard, onde ele era tecladista. Naquela altura, conseguiu obter o Eagle Scout – o maior título entre os escoteiros norte-americanos. Passados vários anos, ele abandonou a Universidade de Utah para viajar para Taiwan como missionário da Igreja Mórmon. Regressando para os EUA, ele entrou para a Universidade de Pensilvânia que terminou em 1987.

A carreira de John Huntsman inclui o trabalho na administração de cinco presidentes dos EUA. Aos 32, ele se tornou o embaixador mais jovem dos EUA durante os últimos 100 anos, começando a chefiar a missão diplomática em Singapura. Em 2004, Huntsman ganhou as eleições para governador e, quatro anos depois, foi nomeado para o posto de embaixador na China.

Donald Trump e Barack Obama antes da cerimônia - Sputnik Brasil
Trump chama Obama de fraco 'esmagado' pela Rússia
Ele apresentou sua candidatura às eleições presidenciais de 2012, mas falhou nas primárias do Partido Republicano e exortou ao voto em Mitt Romney, também mórmon e seu parente, que no final perdeu para Barack Obama. Em 2016, ele inicialmente apoiava a candidatura de Trump, mas após o escândalo misógino ele começou apelando ao voto em Michael Pence.

Negócios na Rússia

De acordo com a mídia ocidental, a empresa Huntsman International LLC dirige seis empresas na Rússia, entre as quais uma fábrica de pigmentos e poliuretanos. O fundador da empresa e seu diretor executivo é o seu pai, enquanto o presidente é o seu irmão Peter Huntsman.

John Huntsman não está na lista dos dirigentes da empresa, mas, de acordo com jornalistas norte-americanos, ele esteve ligado aos negócios da família na Rússia na etapa inicial do funcionamento das empresas.

O secretário-geral da ONU, António Guterres (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
'Mundo não pode permitir uma briga entre os EUA e a Rússia', diz secretário-geral da ONU
O império químico do pai de John Huntsman esteve entre as primeiras empresas que chegaram para o mercado russo logo após o fim da guerra fria. Mas, nos meados dos anos noventa, a empresa decidiu acabar o seu funcionamento na Rússia devido ao agravamento dos impostos.

Contudo, pelo menos a filial russa ZAO Huntsman-NMG continua funcionando com sucesso na Rússia, produzindo e vendendo materiais que são utilizados na construção, indústria do calçado, alimentar, nos setores de petróleo e energético, bem como no setor de maquinaria e na agricultura.

Porém, apesar dos negócios da sua família na Rússia, John Huntsman expressou uma atitude bastante cética com a Rússia nos seus discursos de campanha. Ele criticava a política de "reinicialização" de Obama porque acreditava que assim nos EUA iria aparecer uma imagem falsa de que a Rússia "é um parceiro maior para Washington do que é na realidade".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала