'Furacões espaciais', uma ameaça silenciosa para Terra

Nos siga noTelegram
O plasma de erupções solares pode causar alterações na intensidade desses furacões e afetar o escudo magnético e as comunicações do nosso planeta.

Satélites - Sputnik Brasil
Novo satélite russo é capaz de 'ver' superfície de todo o planeta
Embora os "furacões espaciais" sejam incapazes de alcançar a atmosfera terrestre, eles podem representar uma ameaça real à vida humana.

Uma investigação do Centro de Pesquisas Espaciais e Atmosféricas (Flórida, EUA), liderada por Katariina Nykyri, explica como as flutuações do vento solar – ou plasma – causam mudanças nos "furacões espaciais", formados por um fenômeno chamado de instabilidade Kelvin-Helmholtz (KH) e que causam um cerco sobre a Terra.

Embora permaneçam a mais de 500 mil quilômetros da superfície terrestre, "ondas KH podem produzir ultrafrequência nas linhas do campo magnético da Terra e interagir com partículas no cinto de radiação", disse Katariina Nykyri. Essa interação pode afetar infraestruturas fundamentais para a humanidade, como satélites de comunicação e missões espaciais.

Nykyri detalhou que "o perigo" dos "furacões especiais" é presente e constante por serem uma das principais formas em que o vento solar transporta energia, massa e impulso para a magnetosfera, o que "afeta tão rapidamente com que crescem as ondas de KH e seu tamanho".

Planeta Marte - Sputnik Brasil
Cientistas descobriram de onde deve começar a colonização da Lua e de Marte
Em particular, a instabilidade causada pelo plasma que salta do campo magnético da Terra pode criar bandas de energia térmica a uns 67 mil quilômetros do nosso planeta.

Nykyri concluiu que, "para ter" uma previsão precisa do tempo espacial, "é essencial" entender os mecanismos que afetam o crescimento e as caraterísticas dos "furacões espaciais".

A equipe de pesquisa analisou dados capturados em sete anos sobre a amplitude e velocidade das flutuações do vento solar na borda da magnetosfera, medições registradas pela nave espacial Themis da NASA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала