Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Otimismo exagerado? Irã dá 'dois meses de vida' ao Daesh

© Sputnik / Mikhail Voskresenky / Abrir o banco de imagensDestacamento iraniano na Síria
Destacamento iraniano na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga no
Não demorará mais do que três meses para que os terroristas do Daesh sejam expulsos do Oriente Médio. Quem acredita nisso é Qassem Soleimani, general sênior que chefia as Quds ou as Forças de Elite do Corpo do Gueto Revolucionário Islâmico do Irã.

"Em menos de três meses, declararemos o fim do Daesh e do seu reino neste planeta, e vamos comemorar esta vitória no Irã e em toda a região", disse Soleimani, em declarações publicadas pela agência iraniana IRNA.

O militar disse que o objetivo final da organização terrorista era a aniquilação do Irã, por isso Teerã não pode esperar para a destruição de Iraque e Síria para permitir que o Daesh começasse uma guerra contra o país persa, informou a agência Mehr.

"Diplomacia é inútil"

Soleimani explicou ainda que "quando a lógica do seu oponente é que matar é uma dádiva divina e, quanto mais você fizer isso, mais perto você está do paraíso, então os esforços diplomáticos não fazem sentido".

Militantes do Daesh em um veículo das forças de segurança do Iraque (Mossul, junho de 2014) - Sputnik Brasil
Investigação da morte de general russo na Síria indica vazamento de dados para Daesh

"Quando o inimigo não vê a diferença entre soldados armados e civis indefesos, a única maneira de lidar com isso é a guerra", disse o general.

Ele também disse que o Irã ainda está "desferindo seus golpes contra o corpo do Daesh" e prometeu que em breve "acabará com este tumor cancerígeno criado pelos Estados Unidos e Israel".

Islam unido

O grande general enfatizou que o conflito com o Daesh não é sectário. Segundo ele, "muitos pensavam que a guerra contra o Daesh se transformaria em uma guerra entre xiitas e sunitas", mas hoje há "mais amizade do que nunca" entre esses dois principais ramos do Islã.

Militantes do Daesh na fronteira Síria-Iraque (arquivo) - Sputnik Brasil
Irã ataca com drones posições do Daesh na fronteira entre Iraque e Síria

"É uma verdade inegável que, se não fosse pelos jovens xiitas no Irã e no Afeganistão, que se apressaram em defender as pessoas indefesas em Aleppo (Síria), a cidade teria sido massacrada pelo Daesh", disse Suleimani.

Qasem Soleimani é o chefe do apoio militar do Irã ao Iraque e à Síria na luta contra os terroristas do Daesh à frente das forças de Quds.

Quds é um grupo de elite secreto dos Guardas Revolucionários Iranianas que realiza missões de segurança importantes no exterior, incluindo espionagem, operações especiais e a atividade política que as autoridades consideram necessárias para proteger a República Islâmica do Irã.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала