Telescópio Hubble descobre planeta escaldante que 'devora' luz

Nos siga noTelegram
Astrônomos da NASA, que trabalham com o telescópio espacial Hubble, descobriram um exoplaneta que parece "devorar" mais luz do que a refletida.

Planeta Marte - Sputnik Brasil
Descoberta incrível: Marte afinal é diferente do que tínhamos pensado
O astro se encontra a 1.400 anos-luz de nosso Sistema Solar na constelação de Auriga. Segundo indica a NASA, o WASP-12b, como foi chamado o planeta, pertence à classe "júpiteres quentes", ou seja, planeta com massa aproximada à de nosso Júpiter, mas muito mais similar à de sua estrela mãe.

Com uma temperatura que atinge 2.538 graus Celsius, este corpo celeste é tão quente que se torna impossível sobrevivência da maioria das moléculas, bem como criação de uma atmosfera ao seu redor.

Devido à ausência de "nuvens", a luz que entra não é refletida de volta ao espaço, afetando diretamente o planeta por ser transformada em energia térmica.

O exoplaneta WASP-18b é parecido com o WASP-19b do grupo dos assim chamados júpiteres quentes - Sputnik Brasil
Descoberto planeta infernal com céu de 'titânio'
Taylor Bell, da Universidade McGill e Instituto de Investigação de Exoplanetas de Montreal e principal investigador do estudo realizado pelo Hubble, disse que não esperava encontrar um exoplaneta tão escuro.

"Os 'júpiteres quentes' com mais calor refletem aproximadamente 40% da luz estrelar […] Esta nova descoberta do Hubble demonstra a grande diversidade que mostra a estranha população dos 'júpiteres quentes'", afirmou.

O WASP-12b teria sido descrito pela primeira vez em 2008. Desde então, numerosos telescópios têm estudado o exoplaneta, mas apenas espectrógrafo de origens cósmicas (COS) do Hubble conseguiu detectar recentemente a composição de sua superfície.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала