Ex-presidente da Geórgia cruza ilegalmente fronteira com a Ucrânia e agora será processado

© AFP 2022 / SHAKH AIVAZOVEx-presidente da Geórgia Mikheil Saakashvili
Ex-presidente da Geórgia Mikheil Saakashvili - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Acompanhado por uma multidão de apoiadores, o ex-presidente georgiano e ex-governador de Odessa, Mikhail Saakashvili, forçou sua entrada em território ucraniano neste domingo. O porta-voz do Serviço de Guarda de Estado da Ucrânia, Oleh Slobodyan, anunciou que o político será processado.

Saakashvili teve a cidadania ucraniana caçada em julho pelo presidente Pyotr Poroshenko por "violar leis nacionais". 

Monumento da Independencia em Kiev, Ucrânia - Sputnik Brasil
Ucrânia corre risco de perder sua soberania
Apesar de não possuir mais a cidadania, Mikhail embarcou em um trem saindo da Polônia para a Ucrânia. No entanto, ele foi convidado a sair da cabine enquanto ainda estava em solo polonês, momento em que decidiu entrar no país de carro. Agora a noite, a Polícia ucraniana anunciou que o processo contra o político já estava em andamento.

"Hoje, 11 de setembro (hora local), a polícia da região de Lviv apresentou os dados relativos a uma infração penal punível nos termos do artigo 332 do Código Penal da Ucrânia […] no Registro Unificado de investigação pré-julgamento após acontecimentos na fronteira entre a Ucrânia e a Polônia. O crime é punido com prisão por até cinco anos", diz o comunicado.

​Anteriormente, Saakashvili, nomeado governador da Região de Odessa em maio de 2015, já tinha abdicado da cidadania georgiana ao receber seu passaporte ucraniano. Ele renunciou em novembro de 2016, acusando funcionários ucranianos de "falta de interesse na luta contra a corrupção".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала