Contra crise humanitária, comunidade venezuelana do Rio coloca a mão na massa

© AP Photo / Rodrigo AbdBandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nos primeiros seis meses de 2017, o estado de Roraima recebeu o pedido de refúgio de 5.787 venezuelanos - cerca 3.500 a mais do que o acumulado em todo o ano de 2016. Para ajudar os que deixam o país dirigido por Nicolás Maduro, a comunidade de venezuelanos do Rio de Janeiro decidiu agir.

Serão espalhados seis pontos de coleta de alimentos não perecíveis no Rio de Janeiro no mês de setembro, que posteriormente serão encaminhados aos refugiados na região Norte.

Preparativos para a cimeira da UE em Bruxelas - Sputnik Brasil
Líderes europeus criticam Venezuela após ativista ser impedida de deixar o país
O secretário do Estado do Rio de Janeiro de Direitos Humanos, Átila Nunes, afirmou em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil que a iniciativa partiu da comunidade venezuelana e que o poder público irá prestar apoio logístico. Hoje, o estado do Rio é a casa de cerca de 1.500 venezuelanos, entre migrantes e refugiados.

Átila também destacou as ações da secretaria para apoiar os refugiados que deixam o país de Maduro e, também, de outras regiões que enfrentam crises humanitárias, como Haiti e Síria:

"De modo geral, começa tudo pela questão da documentação, já que eles muitas vezes não tem os documentos necessários para ter uma vida com normalidade no nosso Estado. Até a abertura de uma simples conta corrente é difícil".

O secretário de Direitos Humanos afirmou que o objetivo é ajudar os refugiados para que eles normalizem sua vida profissional e obtenham autonomia financeira. 

Os endereços de coleta de alimentos são: Rua Jerônimo de Ornelas, 413, Cacuia, Ilha do Governador; Santuário das Almas, Rua Álvares de Azevedo, 237, Icaraí, Niterói; Pet Place, Av. Visconde de Pirajá, 76, Ipanema; Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), Estrada Dona Castorina, 110, Horto, Jardim Botânico; Avenida das Américas, 11.505, Condomínio Ministro Lafayette de Andrada, Barra da Tijuca; e Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала