Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Chanceler italiano: 'Estamos pagando o preço das sanções contra Rússia'

© Foto / PixabayEuros
Euros - Sputnik Brasil
Nos siga no
Durante o Fórum Econômico de Ambrosetti, na Ítalia, o ministro das Relações Exteriores italiano, Angelino Alfano, disse que o país está atualmente pagando por impor sanções contra a Rússia.

Rublo - Sputnik Brasil
Dívida pública russa resiste à prova dura das sanções
"As tropas não passam onde existe bom comércio. O caminho para a paz baseia-se principalmente nas relações comerciais mutuamente benéficas […] Estamos pagando o preço das sanções contra a Rússia, e muitos empresários se queixam disso", disse o ministro italiano.

Ao mesmo tempo, Alfano sublinhou que, apesar da introdução de medidas restritivas, as relações da Itália "com sua amiga Rússia são excelentes".

"Somos um país que impôs obedientemente as sanções, mas, ao mesmo tempo, não rompemos relações ou laços com a Rússia. Temos de ser firmes em relação aos princípios da UE. Por isso mantemos as sanções", disse ele.

Bundestag, sede do parlamento alemão - Sputnik Brasil
Político alemão: é impossível pôr a Rússia de joelhos com 'sanções estúpidas'
Além das declarações oficiais, alguns representantes empresariais expressaram suas opiniões sobre as relações com a Rússia. Assim, o CEO da Enel, uma das maiores empresas de energia, Francesco Starace, destacou o papel importante da Rússia.

"Para nós, a Rússia desempenha um papel importante. Fomos um dos primeiros investidores em energia tradicional, agora começamos descobrindo o mercado de fontes de energia renováveis, esperamos ser parceiros importantes para a Rússia nesta área", disse ele.

Sigmar Gabriel - Sputnik Brasil
Chefe da diplomacia alemã critica sanções e uma nova 'era de gelo' entre Rússia e Ocidente
Durante o Fórum, foram realizadas diversas pesquisas entre os participantes. Uma delas pedia para avaliar a política externa da Rússia, EUA, China e Itália. Os resultados da pesquisa mostraram que a pior avaliação foi dada ao governo dos EUA, com apenas 11,9% de votos positivos. A melhor avaliação foi obtida pelas autoridades da Itália, 51,4% dos participantes avaliaram sua política como positiva. Entretanto, a Rússia e a China receberam 19,3% e 24% de votos positivos, respectivamente.

O Fórum Econômico Ambrosetti foi realizado na cidade italiana de Cernobbio entre 1 e 3 de setembro. Do fórum participaram representantes da Rússia, China e EUA.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала