Piloto português que aterrissou em mar de gente responde à Justiça (VÍDEO)

© AP Photo / Armando FrancaGuardas portugueses checam o Cessna que aterrissou na praia de Caparica em 2 de agosto de 2017 matando duas pessoas
Guardas portugueses checam o Cessna que aterrissou na praia de Caparica em 2 de agosto de 2017 matando duas pessoas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um acidente inusitado provocou duas mortes ontem em Portugal.

Embraer realiza teste de voo do novo cargueiro da FAB - Sputnik Brasil
KC-390: Negócio de US$ 500 milhões dá a Portugal um avião versátil, diz especialista
Um Cessna de dois lugares aterrissou na tarde de ontem na praia de Caparica, em Almada, atropelando mortalmente uma criança de oito anos e um homem de 56. O acidente já foi qualificado como "inédito" pelas autoridades locais.

O piloto e o copiloto da avioneta saíram ilesos, informa o Público, e já foram ouvidos pela Polícia Marítima sobre os motivos do acidente. Hoje, eles vão ser interrogados pelo Ministério Público.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) portuguesa confirmou o início do inquérito. De acordo com o Expresso, se trata de dois processos, um de natureza judicial e outro de natureza técnica, levado a cabo este último pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários.

A aeronave, fabricada em 1978, pertence ao aeroclube de Torres Vedras e estava há vários anos emprestada à escola de aviação G-Air.

"Mayday, mayday, mayday. Falha do motor, vou aterrar na praia", disse o piloto em comunicação de emergência à torre de controle de Cascais.

Para o advogado Melo Alves, citado pelo Público, o piloto pode vir a ser acusado de homicídio por negligência se não conseguir demonstrar que não tinha outra opção senão aterrissar em um mar de pessoas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала