Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Ucrânia apresenta provas da 'participação russa' da guerra em Donbass

© Sputnik / Dan Levy / Abrir o banco de imagensCombatentes da autoproclamada República Popular de Donetsk
Combatentes da autoproclamada República Popular de Donetsk - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Ucrânia apresentou ao Tribunal Internacional de Justiça milhares de páginas com "provas documentadas" da participação da Rússia no conflito armado no leste da Ucrânia, declarou Vasily Gritsak, chefe do Serviço de Segurança ucraniano.

A Ucrânia apresentou em janeiro do ano corrente uma demanda judicial contra a Rússia no Tribunal Internacional de Justiça em Haia. Kiev afirma que Moscou violou duas convenções: uma da luta contra o financiamento do terrorismo e outra da liquidação de todas as formas de descriminação racial. Para o período em consideração do caso, a Ucrânia pediu para se introduzirem medidas temporárias contra a Rússia.

"Vocês todos sabem que em janeiro a Ucrânia apresentou uma demanda ao Tribunal da ONU quanto ao apoio ao terrorismo em Donbass por parte da Rússia… Já foram entregues milhares de páginas de documentos com provas dos crimes da Rússia em Donbass e na Crimeia", informou Gritsak na coletiva de imprensa realizada no sábado.

Presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, na Conferência de Segurança em Munique, Alemanha, 17 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil
Poroshenko descarta possibilidade de novo Estado e promete recuperar Donbass e Crimeia
Uma das demandas foi satisfeita: o Tribunal deliberou que a Rússia tem que se abster das restrições da possibilidade dos tártaros da Crimeia manterem seus institutos de poder e garantir o ensino em língua ucraniana. A demanda sobre apoio ao terrorismo não foi satisfeita.

No processo, Moscou é representada pelo chefe do departamento judicial da chancelaria russa Roman Kolodkin, que afirma que as acusações apresentadas por Kiev estão fora da jurisdição do Tribunal. Ele sublinhou que Kiev tem que cumprir os Acordos de Minsk se busca a paz.

O chefe do Serviço de Segurança ucraniano também declarou que os serviços secretos detiveram várias vezes militares no ativo das Forças Armadas da Rússia. Esta não é a primeira declaração deste tipo que Moscou costuma negar e considerar inaceitáveis. A Rússia está firme na sua posição de que o conflito no leste da Ucrânia é um assunto interno do país e que nele não devem intervir terceiras partes.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала