Parceiros estratégicos: China e Rússia decidem manter independência de seus laços

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensXi Jinping se inclina para receber a ordem de Santo André Apóstolo Protocletos das mãos de Vladimir Putin, em 4 de julho de 2017
Xi Jinping se inclina para receber a ordem de Santo André Apóstolo Protocletos das mãos de Vladimir Putin, em 4 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A China e a Rússia fortaleceram suas relações na influência da situação política internacional durante a reunião entre seus líderes no Kremlin, em Moscou.

O destróier norte-americano USS Stethem da classe Arleigh Burke ultrapassando águas da península Coreana durante os treinamentos conjuntos com a Coreia do Sul, em 22 de março de 2017 - Sputnik Brasil
Desastrosos no mar do Sul da China: para que EUA provocam tensão no Círculo do Pacífico?
"Nós concordamos com o presidente [Vladimir] Putin em manter a independência das relações sino-russas quanto à situação internacional", comunicou o presidente chinês, Xi Jinping.

Ele acrescentou que os dois países estão dispostos a cooperar mutuamente em todas as áreas.

"Apreciamos o avanço da nossa cooperação que visa alcançar resultados reais", frisou o líder chinês.

Bandeiras da Rússia e da China - Sputnik Brasil
Opinião: China e Rússia não cederam à ordem mundial imposta pelos EUA
De acordo com Xi Jinping, seu país mantém laços e contatos estreitos com a Rússia.

"A Rússia se tornou o país mais visitado por mim e por todos os líderes estrangeiros, que querem manter contatos e laços mais estreitos com eles", confessou Xi Jinping.

Ele lembrou que a Rússia foi o primeiro país desde o início de sua gestão a ser visitado em 2013.

Xi Jinping acrescentou que, desde 2003, ele se encontrou com Putin 22 vezes em ocasiões diferentes.

O presidente chinês espera que esta visita a Moscou, que esta a decorrer entre 3 e 4 de julho, seja "bem-sucedida".

Helicóptero Mi-8 - Sputnik Brasil
Rússia planeja desenvolver helicóptero pesado inovador juntamente com a China
O líder chinês comunicou que, durante sua visita de dois dias à Rússia, foram assinados vários acordos e mais de dez contratos que correspondem a mais de 10 bilhões de dólares (R$ 32,9 bilhões), de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da China.

Vale destacar que a agência Sputnik e a chinesa Xinhua na terça-feira (4 de junho) chegaram a um acordo sobre cooperação estratégica. No mesmo dia, foi assinado um acordo entre Sputnik e a emissora chinesa Guangdon.

© SputnikO chefe da agência de notícias internacional Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, e o vice-editor-chefe da emissora Guangdon, Shi Yanfeng, no dia 4 de julho de 2017
O chefe da agência de notícias internacional Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, e o vice-editor-chefe da emissora Guangdon, Shi Yanfeng, no dia 4 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
O chefe da agência de notícias internacional Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, e o vice-editor-chefe da emissora Guangdon, Shi Yanfeng, no dia 4 de julho de 2017

A assinatura destes acordos foi realizada no âmbito do Terceiro Fórum da Mídia Sino-Russo, onde se planeja assinar por vota de 20 acordos bilaterais na área midiática.

© SputnikO chefe da agência de notícias internacional Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, e o vice-editor-chefe da Xinhua, Zhou Zongmin, no dia 4 de julho de 2017
O chefe da agência de notícias internacional Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, e o vice-editor-chefe da Xinhua, Zhou Zongmin, no dia 4 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
O chefe da agência de notícias internacional Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, e o vice-editor-chefe da Xinhua, Zhou Zongmin, no dia 4 de julho de 2017

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала