'Armas russas aumentarão capacidade defensiva sérvia em apenas um dia'

© Sputnik / Vladimir AstapkovichO caça MiG-29 do grupo de pilotagem Strizhi no aeroporto militar de Kubinka.
O caça MiG-29 do grupo de pilotagem Strizhi no aeroporto militar de Kubinka. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As entregas de armamentos russos à Sérvia são indispensáveis para aumentar drasticamente sua capacidade defensiva, afirmou o presidente sérvio, Aleksandar Vucic, em uma entrevista à Sputnik.

Construção de gasoduto. - Sputnik Brasil
Rússia pode ajudar Sérvia a ganhar milhões de euros graças ao trânsito de gás
"Em breve, esperamos uma visita do ministro [da Defesa russo Sergei] Shoigu, bem como a chegada dos tanques e veículos de reconhecimento. Isto tem uma grande importância para nós, embora alguns ignorantes tenham falado que, olhe, não precisamos disso", afirmou o líder sérvio à Sputnik Sérvia.

De acordo com Vucic, os armamentos são necessários para garantir a proteção e impedir o cenário de 1999, quando o país foi sujeito aos bombardeamentos da OTAN.

"Nossas capacidades de defesa aumentariam em apenas um dia", frisou.

"Hoje em dia, temos três ou quatro aviões MiG-29, não há igual em combate de proximidade. Quando equiparmos o exército com radares e sistemas antiaéreos, os cidadãos se sentirão seguros. No que se trata do complexo militar-industrial, infelizmente, as guerras se travam por toda a parte, por isso ao longo dos próximos 20 anos poderemos vender tudo que tivermos feito", afirmou Vucic.

Segundo frisaram as autoridades russas mais cedo, em 2017 a Rússia planeja entregar à Sérvia seis caças MiG-29, bem como lotes de material blindado, inclusive tanques. As datas concretas das entregas ainda não foram divulgadas.

O político nacionalista sérvio Vojislav Seselj cercado por seus apoiadores mantém uma  bandeira da OTAN durante uma manifestação de oposição ao governo (foto de arquivo - 2015). - Sputnik Brasil
Sérvia vai processar a OTAN pelos bombardeios à antiga Iugoslávia em 1999
"Falando do complexo militar-industrial, temos estado atrasados por 20-30 anos, comparando tanto com o Ocidente como com a Rússia. Estamos tentando reduzir este atraso", confessou.

Em resumo, o presidente sérvio ressaltou que o país continuará seguindo os princípios de neutralidade e independência.

"Isso não será fácil. A luta é travada todos os dias. Mas os governos anteriores enviavam sua agenda às embaixadas estrangeiras para confirmação e depois a recebiam por telefone. Hoje em dia, a Sérvia deixou de ser governada por embaixadores", expressou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала