Síria apresenta queixa na ONU contra morte de civis por coalizão dos EUA

© flickr.com / Beshr AbdulhadiRaqqa
Raqqa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério de Relações Exteriores e Expatriados da República Árabe da Síria condenou os ataques aéreos realizados pela coalizão liderada pelos Estados Unidos que teriam levado a 43 mortes de civis em Raqqa na última sexta-feira.

Militantes curdos combatem o Estado Islâmico perto da cidade de Hasakeh, na Síria - Sputnik Brasil
Novo ator 'entra em jogo' na guerra civil síria tecendo uma nova intriga
Em cartas endereçadas à Secretaria-Geral das Nações Unidas e ao Conselho de Segurança da ONU, a chancelaria síria acusou a coalizão de cometer crimes ao causar perdas humanas e materiais no país. De acordo com a agência SANA, o ministério comparou esses crimes aos "crimes cometidos pela organização terrorista Daesh contra civis sírios".  

Nos textos, Damasco diz que esses bombardeios revelam os verdadeiros objetivos da coalizão:

"Aqueles que querem combater o Daesh não atacariam civis, infraestrutura ou o Exército Árabe Sírio, como aconteceu quando a coalizão atacou o exército na montanha de Al-Tharda, em Deir ez-Zor, e na área de Al-Tanf, perto da fronteira sírio-iraquiana."

A diplomacia síria pediu que os membros da coalizão parem de violar a soberania e a independência do país. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала