Coreia do Norte: EUA provocam uma guerra nuclear enviando bombardeiros à península

© AFP 2022 / DOD FILESBombardeiro B-1B da Força Aérea dos EUA (foto de arquivo)
Bombardeiro B-1B da Força Aérea dos EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pyongyang acusou Washington de estar provocando um conflito nuclear com o envio de bombardeiros estratégicos B-1B Lancer para a península da Coreia, informou a agência Yonhap, citando a mídia norte-coreana.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un - Sputnik Brasil
Coreia do Norte cria escudo de mísseis nucleares
Um comunicado de Pyongyang divulgado pela agência estatal de notícias KCNA aponta que vários bombardeiros B-1B, provenientes de Guam e acompanhados por aviões de combate localizados a bordo do porta-aviões USS Carl Vinson, sobrevoaram a península na segunda-feira (29), realizando "um treino de lançamento de bomba nuclear", convergindo para uma área próxima à fronteira que divide as Coreias.

A nota afirma que essas provocações militares são capazes de "levar a situação à beira de uma guerra".

"O crescente perigo de uma guerra nuclear na península da Coreia provocará um desastre que tornaria a parte continental dos Estados Unidos terra queimada", adverte a KCNA.

Uma fonte do governo sul-coreano confirmou que dois B-1B apareceram no espaço aéreo do mar do Leste (mar do Japão) às 10h30 de segunda-feira, cinco horas depois de a Coreia do Norte ter lançado um míssil balístico de curto alcance em direção ao mar.

O porta-aviões nuclear norte-americano USS Carl Vinson da classe Nimitz foi construído em 1975. Foi lançado à água em 1980 e comissionado dois anos depois. O navio foi nomeado em homenagem a um senador do estado da Geórgia, para assinalar sua contribuição para a Marinha dos EUA. Desde 2009, se tornou o navio-almirante do grupo 1 de ataque de porta-aviões (Carrier Strike Group 1) da Marinha dos EUA. Além das suas operações numerosas, o porta-aviões também figurou em 2001 no filme Atrás das Linhas Inimigas, realizado por Owen Wilson e Gene Hackman - Sputnik Brasil
EUA enviam novo porta-aviões para o Pacífico para dissuadir Coreia do Norte
Os bombardeiros estavam acompanhados por caças F-15K da Força Aérea da Coreia do Sul, de acordo com essa fonte, e sobrevoaram a península durante duas horas.

Aparentemente foi uma exibição de força em resposta ao novo teste de mísseis balísticos, já o nono, realizada por Pyongyang neste ano.

Os bombardeiros estratégicos B-1 Lancer, estacionados na base aérea de Andersen, em Guam, são aviões supersônicos com quatro motores de propulsão a jato e asas de geometria variável. São capazes de atingir a velocidade máxima de 2 Mach.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала