Mídia: Trump diz que Kim Jong-un é um 'louco com armas nucleares'

© REUTERS / Carlos BarriaU.S. President-elect Donald Trump talks to members of the media as Retired U.S. Army Lieutenant General Michael Flynn stands next to him at Mar-a-Lago estate in Palm Beach, Florida
U.S. President-elect Donald Trump talks to members of the media as Retired U.S. Army Lieutenant General Michael Flynn stands next to him at Mar-a-Lago estate in Palm Beach, Florida - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Declaração de Trump teria saído em conversa telefônica com o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, em 29 de abril.

Militares norte-coreanos são vistos dentro de um veículo militar durante os festejos para comemorar os 105 anos de nascimento de Kim Jong-il - Sputnik Brasil
Coreia do Norte: O que acontece se as tensões finalmente desembocarem em uma guerra?
O presidente dos EUA, Donald Trump, em conversa telefônica com o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, no final de abril, teria chamado o líder norte-coreano Kim Jong-un de "louco com armas nucleares". A informação foi publicada pelo jornal The Washington Post, citando transcrição da conversa telefônica feita pelo governo filipino. 

De acordo com a publicação, o principal tema da conversa por telefone, realizada em 29 de abril, foi a questão da resolução da crise com a Coreia do Norte. Durante a conversa, Trump expressou a satisfação de que os recentes testes de mísseis da Coreia do Norte haviam falhado, observando que "esta é uma boa notícia". Em resposta, Duterte disse que Kim Jong-un "brinca com suas bombas, seus brinquedos", acrescentando que o líder norte-coreano líder tem "problemas com a cabeça e que ele pode ficar louco", escreve o jornal.

"Nós não podemos permitir um louco com armas nucleares ficar livre. Nós temos um grande poder de fogo, maior do que o dele, 20 vezes maior, mas nós não queremos usá-lo", disse Trump, de acordo com os dados do Washington Post.  

Um representante da administração de Trump reconheceu que a transcrição da conversa entre os dois líderes é precisa, mas se recusou a comentar sobre o "vazamento de um documento por um Estado estrangeiro". A publicação norte-americana informou que o documento foi recebido de um homem que quis manter o anonimato, porque o documento não foi concebido para publicação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала