Bíblia ajuda a resolver problemas físicos

Nos siga noTelegram
Físicos e matemáticos australianos descobriram a maneira mais compacta de embalar as nanopartículas seguindo o verso da Bíblia sobre a retribuição, informa a revista Nature Communications.

"Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo", diz o Evangelho segundo Lucas.

"Neste verso se mencionam todas as coisas que nós próprios fizemos no laboratório", brinca Mohammad Saadatfar da Universidade Nacional da Austrália em Canberra.

Testemunha de Jeová lê a Bíblia no estádio Meinau, em Estrasburgo, durante uma Assembleia regional que reuniu cerca de 12 mil Testemunhas de Jeová (1998 - foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Testemunhas de Jeová e Rússia: tudo o que você queria saber e tinha medo de perguntar
No entanto, o físico reconhece que a Bíblia pôs um dos principais problemas matemáticos, físicos e químicos ainda não resolvidos: como embalar os grãos de trigo e de outras estruturas alongadas de maneira mais compacta.

A solução deste problema ajudaria a transportar cargas de modo mais eficiente, construir edifícios mais sólidos de areia e distribuir nanopartículas em materiais do futuro.

Saadatfar e seus colegas decidiram verificar por que não se pode apertar mais os grãos através do estudo da forma de embalagem de nanopartículas de poliacrilato. Os físicos as colocaram em recipientes de tamanhos e formas diferentes — desde cilindros até taças esféricas e retangulares, os sacudindo depois com ajuda de geradores de vibrações.

Buraco negro - Sputnik Brasil
Descoberta científica: É mesmo possível viajar no tempo e no espaço!
Ao examinar estas estruturas com raios X e tomografia computorizada, a equipe de Saadatfar descobriu que, na verdade, estão organizadas em conjuntos de cinco pirâmides ligadas entre si compostas de três nanopartículas. Segundo os físicos, as estruturas deste tipo não podem ser embaladas de forma mais apertada, se não se convertem em cristais cúbicos, então será inevitável o aparecimento de grandes poros e cavidades.

Não é tão fácil consegui-lo, dado que é necessário aplicar uma quantidade exata de energia para não destruir os cristais e ao mesmo tempo torná-los suficientemente instáveis para os transformar em estruturas cúbicas.

Os cientistas esperam que os próximos experimentos de embalagem e estudos de movimento das nanopartículas ajudem a entender se se pode fazê-lo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала