Congresso do partido de extrema direita alemão faz 50 mil manifestantes saírem à rua

© AFP 2022 / Odd ANDERSENCongresso do partido de extrema direita alemão faz 50 mil manifestantes saírem à rua
Congresso do partido de extrema direita alemão faz 50 mil manifestantes saírem à rua - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Neste sábado (22), na cidade alemã de Colônia, milhares de manifestantes esquerdistas tentaram interromper o congresso do partido populista de direita alemão Alternativa para a Alemanha (AfD), agudizando as rivalidades internas cinco meses antes das eleições gerais, comunica a AFP.

Marine Le Pen, a líder do partido político francês de Frente Nacional falando sobre os resultados das eleições dos EUA em Nanterre, França - Sputnik Brasil
Vitória de Marine Le Pen pode levar à desintegração da UE
Esperava-se que cerca de 50 mil manifestantes se mobilizassem durante a reunião de 2 dias do partido antimigratório AfD, com 4 mil policiais enviados para a rua para manter a ordem. Porém, quando os 600 delegados começaram a chegar ao local do evento, um hotel no centro da cidade, os manifestantes, entoando slogans e cantando, tentaram bloquear sua entrada, o que levou a confrontos com a polícia, informa a AFP.

Até agora, se sabe sobre um policial ferido na face na sequência de um confronto com um manifestante, que foi detido.

​O AfD, representado em 11 dos 16 estados federados alemães, visa assinar um programa para sua futura campanha, preparando o caminho para sua entrada no parlamento do país pela primeira vez na sua história bem curta.

Fundado em 2013 na base de uma política de euroceticismo, o AfD "se agarrou" à decisão da chanceler alemã Angela Merkel de deixar entrar no país mais de um milhão de refugiados, fazendo da questão um dos pontos principais da sua agenda e transformando o cenário político alemão.

A plataforma política do partido, com tais iniciativas como a supressão do euro, alteração de tratados europeus, e outras do mesmo gênero, leva muitos a observar uma certa tendência política nos países europeus, inclusive na França, onde a Frente Nacional e sua candidata presidenciável Marine Le Pen ganham cada vez mais terreno.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала