CNN: EUA interceptam mensagens de militares sírios sobre ataque químico em Idlib

© Sputnik / Nour MolhemFábrica de armas químicas em Aleppo
Fábrica de armas químicas em Aleppo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os militares e o serviço de informações dos EUA interceptaram mensagens de militares e especialistas químicos sírios discutindo a preparação do ataque químico com utilização de gás sarin ou GB (um líquido sem cor e sem cheiro, usado como arma química) na província de Idlib, comunica o CNN.

Segundo a informação do canal, os dados faziam parte de um conjunto de informação obtida poucas horas após o suposto ataque. Os funcionários norte-americanos comunicam que a responsabilidade de Assad pelo ataque a Idlib "não é questionada".  

​Um funcionário acrescentou que Washington não sabia que o ataque iria acontecer, comunica o CNN. Os EUA coletam uma grande quantidade de informação em países como a Síria e o Iraque, não a processando até acontecer alguma coisa que exija a sua análise. 

​O CNN comunica que hoje em dia não há dados interceptados que apontem diretamente à responsabilidade dos militares russos pelos acontecimentos em Idlib. A fonte supõe que "os russos sejam mais cautelosos na troca de informações para não permitir a interceptação".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала