Chancelaria da Rússia nega informação sobre deslocamento de drones e militares no Egito

© Sputnik / Natalia Seliverstova / Abrir o banco de imagensO edifício do Ministério das Relações Exteriores russo na Praça Smolenskaya-Sennaya, em Moscou
O edifício do Ministério das Relações Exteriores russo na Praça Smolenskaya-Sennaya, em Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ministério das Relações Exteriores da Rússia nega informação sobre deslocamento de drones e militares russos no Egito, perto da fronteira com a Líbia.

S-400 em Moscou - Sputnik Brasil
Seria China a primeira compradora dos mais novos sistemas antiaéreos russos S-400?
O vice-ministro da chancelaria russa, Mikhail Bogdanov, nega a informação de que drones e especialistas militares russos estejam se deslocando na fronteira entre o Egito e a Líbia.

Anteriormente, a agência Reuters havia informado, citando fontes anónimas norte-americanas e egípcias, que a Rússia teria alegadamente deslocado 22 especialistas militares e um número não revelado de veículos aéreos não tripulados na base aérea no Egito perto da fronteira com a Líbia,  não tendo, no entanto, apresentado confirmações dessa informação.

Segundo sugerem as fontes governamentais e diplomáticas norte-americanas da agência, tal deslocamento de militares pode ser parte da tentativa de prestar ajuda ao comandante do exército líbio Khalifa Hafter.

"Não é verdade", declarou Bogdanov à Sputnik, respondendo ao pedido de comentar essas informações da mídia.

Falando sobre a atual situação na Líbia, ele sublinhou que Moscou está negociando com todas as forças políticas desse país.

"Mantemos contatos com todas as partes da sociedade líbia nas zonas ocidental, oriental e sul [do país]: com Saleh Akili, presidente do parlamento localizado em Tobruk, com o comandante do Exército Nacional Líbio, Khalifa Hafter, e com outras forças. Nós recebemos Fayez al-Sarraj [primeiro-ministro da Líbia]", acrescentou.

Militares russos em Aleppo recém-libertada - Sputnik Brasil
Mídia: militares russos chegam à cidade síria de Afrin
Atualmente na Líbia há dois governos — na parte oriental do país, na cidade de Tobruk está reunido o parlamento escolhido pelo povo, mas a parte ocidental, incluindo a capital Trípoli, está sendo governada pelo Governo do Acordo Nacional da Líbia, criado pela OTAN e Europa, chefiado por Fayez al-Sarraj.

As autoridades da parte oriental do país atuam independentemente de Trípoli e estão cooperando com Exército Nacional, chefiado por Khalifa Hafter, que conduz uma guerra prolongada contra os islamistas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала