Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Aviação russa assume liderança ao destruir Daesh na Síria

© Sputnik / Ministério da Defesa russo / Abrir o banco de imagensPiloto de caça russo Su-30 da Força Aeroespacial russa durante missão militar na Síria
Piloto de caça russo Su-30 da Força Aeroespacial russa durante missão militar na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Força Aeroespacial da Rússia destruiu uma sede do grupo terrorista Frente al-Nusra (proibido na Rússia) perto de Aleppo, matando 67 terroristas na área deserta e montanhosa.

A vista dos restos do Arco do Triunfo, também chamado de Arco Monumental de Palmira, que foi destruído pelos jihadistas do Daesh em outubro de 2015 na antiga cidade síria de Palmira - Sputnik Brasil
Imortalidade de Palmira: ofensiva rápida e salvação da pérola do deserto
No dia 28 de fevereiro, a sede da Frente al-Nusra foi eliminada por míssil do caça russo Su-24, comunicou o tenente-general russo Sergei Rudskoi na sexta-feira (3).

"Como resultado foram eliminados 67 terroristas, incluindo 19 comandantes militares – nativos do Cáucaso do Norte e Ásia Central. 104 militantes ficaram feridos", acrescentou.

Tenente-general e chefe operacional do Estado-Maior da Rússia, Sergei Rudskoi, afirmou também que a Força Aeroespacial russa assume liderança ao destruir Daesh durante a batalha por Palmira.

Vista pela parte histórica de Palmira, Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Exército sírio toma sob controle cidadela de Palmira
Ele observou que a operação perto de Palmira envolve os helicópteros russos avançados Ka-52 que mostram elevada eficiência.

"A cidade [de Palmira] foi completamente libertada. As tropas governamentais da Síria tomaram um terreno predominante no norte e no sul de Palmira e agora estão avançando para o leste", disse Rudskoi.

Segundo ele, os sapadores estão examinando a cidade para desativar explosivos.

Rudskoi observou que o sucesso em Palmira foi alcançado apesar de o Daesh constantemente receber fortalecimento vindo de Mossul e de Raqqa.

"Os militantes perderam mais de 1.000 pessoas [que morreram e ficaram feridos]. 19 tanques, 37 veículos blindados, 98 caminhonetes com armamento pesado e mais de 100 carros dos terroristas foram destruídos", disse.

O tenente-general sublinhou que a aviação russa não bombardeou os monumentos históricos desta linda cidade, que sobreviveram à hegemonia dos terroristas.

"A operação foi elaborada por conselheiros militares russos", acrescentou.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала