Atentado terrorista não está excluído das possíveis causas da queda do Tu-154

© Serviço de imprensa do Ministério das Emergências  / Abrir o banco de imagensOperação de resgate no local do acidente do Tu-154
Operação de resgate no local do acidente do Tu-154 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os representantes da comissão para a investigação do acidente aéreo no mar Negro, falaram hoje (29) durante um briefing sobre os primeiros resultados depois de quatro dias de trabalhos.

Em 29 de dezembro terminou a fase principal das operações de busca no mar Negro, foram levantados do mar os motores, as caixas-pretas, incluindo os gravadores digitais do voo. Todos os materiais foram entregues a Moscou para investigação posterior.

Avião Tu-154 - Sputnik Brasil
Rússia repudia charge trocista da revista francesa sobre a tragédia do Tu-154
Como destacou na quinta-feira (29) o tenente-general Sergei Bainetov, chefe do serviço de segurança dos voos, nos primeiros dias após a queda do tu-154, a comissão considerou 15 possíveis causas, hoje este número se reduziu para metade.

"Primeiramente, no início da investigação, a comissão examinou mais de 15 possíveis causas do acidente. Depois de recuperar os gravadores dos dados de voo, reduzimos este número para metade", disse Bainetov.

Mas foi destacado que todas estas versões estão sendo analisadas com o mesmo grau de prioridade.

"Chegamos à conclusão de que não houve a explosão a bordo. Mas ainda não retiramos o atentado terrorista da lista das possíveis causas do acidente", adicionou Bainetov.

Um atentado não precisa ser obrigatoriamente uma explosão, poderia ter sido uma manipulação mecânica. Esta variante também está sendo considerada, diz Bainetov.

Primeiro gravador digital de dados do voo do Tu-154 - Sputnik Brasil
Encontrada fita magnética que poderá pertencer à terceira caixa-preta do Tu-154
Maksim Sokolov, ministro dos Transportes russo, que encabeça a comissão da investigação, declarou que os primeiros resultados da transcrição das caixas-pretas, incluindo a dos gravadores digitais, poderão ser revelados já em janeiro. Isto permitirá indicar a causa da queda de modo mais exato.

De acordo com o ministro, a queda podia ter sido provocada pelo funcionamento deficiente dos equipamentos, mas a comissão analisará todos os dados e explicará a causa exata.

Sokolov sublinhou que avião se despedaçou completamente ao cair no mar. O local do acidente foi examinado na sua integridade. Os destroços maiores já foram levantados e levados para terra. Os corpos das vítimas estão passando por exames de peritagem genética.

Um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo caiu na manhã do domingo (25) no mar Negro com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação) depois de ter desaparecido dos radares 7 minutos após a decolagem.

Destroços do avião foram encontrados a 1,5 km da costa do mar Negro na profundidade de 50-70 metros. Entre os passageiros a bordo estava um grupo de músicos que planejava dar um concerto de Ano Novo na Síria para os militares russos e vários jornalistas dos principais canais de TV russos. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou formar a Comissão Estatal para investigar a tragédia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала