Opinião: libertação de Aleppo é 'o maior avanço' que dá esperança na paz síria

© Foto / Vanessa BeeleySoldado do exército sírio celebrando a libertação do bairro de Sahikh Saeed em Aleppo oriental
Soldado do exército sírio celebrando a libertação do bairro de Sahikh Saeed em Aleppo oriental - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A libertação da cidade síria de Aleppo não fez o conflito sírio cessar, mas essa vitória importante dá esperança de que a crise, que dura desde 2011, seja resolvida.

Vista pela cidade síria de Aleppo, Síria, abril de 2016 - Sputnik Brasil
ONU envia mais de 30 observadores para Aleppo
Essa é a opinião exposta pelo especialista em relações internacionais Abbas Juma ao serviço russo da rádio Sputnik.

"A situação se tornou consideravelmente melhor. A libertação de Aleppo oriental significa um grande avanço", opinou Juma.

"Ainda há muitos desafios. A situação por agora é longe de ser estável. Mas [a vitória em Aleppo] deu esperança de que o conflito seja resolvido", ressaltou o especialista.

Esses comentários acontecem no contexto da recente reunião em 20 de dezembro entre os chanceleres e ministros da Defesa da Rússia, Turquia e Irã. O encontro teve por objetivo discutir estratégias para pôr fim aos combates na Síria. As três partes manifestaram sua prontidão de "facilitar" um acordo entre o governo sírio e a oposição, que no momento está sendo negociado.

"Vale lembrar que há a diplomacia e há a realidade. Infelizmente, esses dois conceitos nem sempre coincidem", adverte Juma.

Cruz Vermelha realiza evacuação na região oriental de Aleppo - Sputnik Brasil
Cruz Vermelha conclui evacuação de enfermos e feridos de Aleppo
No entanto, o especialista é optimista quanto ao futuro da Síria:

"Compartilho a visão de vários analistas de que a situação na Síria não permanecerá no impasse. A Rússia, a Turquia e o Irã têm alavancas reais de influência", assinalou o especialista.

Ao mesmo tempo Juma ressalta que a Rússia não deixará sem resposta o assassinato do embaixador russo Andrei Karlov e está convicto que "os terroristas pagarão o preço" pela morte do diplomata.

Em 19 de dezembro o embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, foi morto a tiros pelo policial turco Mevlut Mert Altintas, em Ancara. Três outras pessoas foram feridas no ataque. O incidente está sendo tratado como um ato terrorista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала