Europeus denunciam agravamento da crise dos refugiados

© AP Photo / Petros GiannakourisRefugiados e migrantes de Paquistão estão dormindo na costa grega. Foto de arquivo de 6 de abril, 2016
Refugiados e migrantes de Paquistão estão dormindo na costa grega. Foto de arquivo de 6 de abril, 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A crise dos migrantes na Europa piorou em 2016, acreditam participantes de uma pesquisa de opinião pública.

Uma recente pesquisa realizada pela Ifop no âmbito do projeto Sputnik-Opinião mostrou que 79% dos moradores da Itália, 67% dos respondentes situados na França e 53% dos situados no Reino Unido acredita que durante o ano em curso, nos seus países se registrou um agravamento na situação relativamente aos refugiados e migrantes. Na Alemanha e na Espanha os descontentes são 45%, e na Polônia, esta porcentagem é menor: 35%.

Só 16% dos alemães, 7% dos franceses, espanhóis e britânicos, 6% dos poloneses e 2% dos italianos notaram uma melhora na crise dos refugiados e migrantes.

Os partidários dos movimentos de direita e as pessoas maiores dos 35 anos formam o núcleo dos descontentes. A Polônia é uma exceção, por não registrar diferença entre apoiantes de várias tendências políticas; a Alemanha também se mostrou diferente, com pessoas de diversas faixas etárias partilhando da mesma opinião.

© SputnikSituação com os migrantes em 2016
Situação com os migrantes em 2016 - Sputnik Brasil
Situação com os migrantes em 2016

Nos EUA, 38% dos respondentes denunciaram o agravamento da crise dos refugiados. 19% dos interrogados relataram mudanças positivas e 33% declararam que não mudou nada.

Respondendo à pergunta "Em sua opinião, como mudou a situação relativamente aos refugiados no seu país durante o último ano?", 16% dos italianos, 21% dos franceses, 34% dos alemães, 42% dos espanhóis e 50% dos poloneses responderam que a situação não mudou nada. 3% dos moradores da Itália, 5% dos franceses e alemães, 6% dos espanhóis, 9% dos poloneses e dos britânicos, 10% dos norte-americanos não conseguiram dar uma resposta concreta.

A pesquisa foi realizada por uma das empresas mais antigas de pesquisa de opinião pública em França, o instituto Ifop, de 22 a 26 de outubro de 2016. Um total de 7.043 respondentes maiores de 18 anos residentes na França, Alemanha, Itália, Espanha, Polônia, Reino Unido e EUA participaram da enquete. A amostra é representativa da população por gênero, idade e local de moradia. O erro máximo por país é de 3,1%, com a margem de confiança de 95%.

O que é a Sputnik-Opinião?

É um projeto internacional de estudo da opinião pública que foi posto em prática a partir de janeiro de 2015. As conhecidas empresas Populus e IFop são parceiras do projeto. No quadro da Sputnik-Opinião (Sputnik.Polls) são realizadas regularmente pesquisas em vários países da Europa e dos EUA sobre temas sociais e políticos da atualidade.

A Sputnik é uma agência de notícias e rádio com representações e redações multimídia em dezenas de países. A Sputnik inclui sites (34 ao todo), emissões de rádio analógicas e digitais, aplicativos para celular e páginas nas redes sociais.

Conheça outras enquetes da Sputnik-Opinião

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала