Putin explica por que não vai a Paris

© Sputnik / Alexey Nikolsky / Abrir o banco de imagensPresidente da Rússia, Vladimir Putin, e presidente da França, François Hollande
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e presidente da França, François Hollande - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Há uma falta de entendimento entre a Rússia e a França sobre a situação na Síria, especialmente sobre a cidade de Aleppo, mas Moscou está sempre aberta para o diálogo, disse o presidente russo, Vladimir Putin, em entrevista à TF-1 nesta quarta-feira (12).

Na terça-feira (11), o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que Putin teria que cancelar sua visita a Paris devido a um conflito de agendas. O presidente russo expressou esperança de que ele e o presidente francês, François Hollande, se encontrariam em uma outra oportunidade para discutir a Síria.

"Parece que este não é o momento mais apropriado para eventos oficiais sobre esta questão, no contexto da nossa falta de compreensão, para dizer o mínimo, sobre o que está acontecendo na Síria, especialmente em Aleppo”, explicou o líder russo à emissora francesa, acrescentando que, fora isso, a Rússia “está sempre aberta para o diálogo".

Presidente francês François Hollande e presidente dos EUA Barack Obama durante a cúpula G7. 8 de junho, 2015 - Sputnik Brasil
'Parece que a França copia e cola a política externa dos EUA em relação à Rússia'
No domingo (9), o presidente francês descreveu como crime de guerra a campanha militar em Aleppo, onde, no último mês, uma série de ataques aéreos na região leste da cidade, dominada pelos rebeldes, deixou centenas de mortos, incluindo dezenas de crianças.

Putin disse que os bombardeios tiveram como alvo a "Frente al-Nusra, uma organização que sempre foi considerada um ramo da Al-Qaeda e que está na lista das Nações Unidas de organizações terroristas".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала