Putin fala em postura conjunta sobre Síria e cooperação técnico-militar com a Turquia

© Sputnik / Sergey Guneev / Abrir o banco de imagensPresidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ao lado do presidente russo Vladimir Putin, durante a sessão de fotos dos líderes da Cúpula do G20 na China
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ao lado do presidente russo Vladimir Putin, durante a sessão de fotos dos líderes da Cúpula do G20 na China - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após se reunir hoje (10) com o presidente turco Tayyip Erdogan, o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a Rússia está aberta a retomar a cooperação técnico-militar com a Turquia.

Em 27 de junho de 2016, o primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim (na foto) se dirigiu à imprensa em Ancara falando, entre outras coisas, de Alparslan Celik, acusado de ter matado o piloto russo Oleg Peshkov no final de 2015 - Sputnik Brasil
Turquia quer unir Rússia, EUA e Irã na Síria (EXCLUSIVA COM PREMIÊ TURCO)
"Quanto à cooperação na área técnico-militar, estamos prontos para receber propostas nesse sentido, para inflar esta cooperação com projetos sérios e de interesse mútuo. Propostas de ambos os lados estão sendo avaliadas e tenho a certeza de que elas têm todos os fundamentes para serem realizadas" – disse Putin.

Ao abordar o tema da Síria, o líder russo destacou que tanto Moscou como Ancara apoiam a proposta do enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, sobre a retirada de combatentes da cidade síria de Aleppo.

"Acordamos com o presidente da Turquia que faremos de tudo para apoiar a iniciativa do enviado especial da ONU, de Mistura, sobre a retirada de grupos armados, que não querem depor as armas, da cidade de Aleppo, a fim de acabar com o derramamento de sangue" – disse Putin.

No sábado (8), a Rússia vetou o projeto de resolução apresentado pela França no Conselho de Segurança da ONU propondo suspender todos os ataques e os voos militares sobre Aleppo, na Síria. Em seguida, no mesmo dia, o Conselho rejeitou o projeto russo, que, em apoio ao plano de de Mistura, propunha a saída das forças extremistas de forma a facilitar os esforços de reconciliação entre Damasco e os rebeldes da chamada oposição moderada.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала