Obama e Merkel responsabilizam Moscou e Damasco pela situação na Síria

Nos siga noTelegram
O presidente dos EUA, Barack Obama, e a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, durante uma conversa telefônica, manifestaram a posição comum de que as autoridades de Damasco e de Moscou “têm uma responsabilidade especial” sobre a normalização da situação na Síria, informou um comunicado da Casa Branca nesta quinta-feira.

Rebeldes do Primeiro Batalhão sob o grupo de oposição Exército Livre da Síria participam de treinamento militar em 10 de junho de 2015, nos arredores de Aleppo. - Sputnik Brasil
EUA: 'não conseguiremos impedir outras forças de armar a oposição síria'
"Eles (Obama e Merkel) manifestaram uma posição comum de que a Rússia e o regime sírio possuem responsabilidade especial pelo cessar-fogo na Síria e pela organização do acesso da ajuda humanitária da ONU à áreas sitiadas e de difícil acesso”, informou o comunicado.

Merkel e Obama também solicitaram às autoridades sírias e russas a interrupção da operação militar em Aleppo, na qual, supostamente, civis estariam sendo vitimados.

Na quarta-feira, o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, em conversa com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que Washington pretende interromper a cooperação com Moscou na Síria, se a ofensiva das tropas de Damasco em Aleppo não cessar. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала