- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Ameaça de denúncias de Cunha contra governo Temer divide Câmara dos Deputados

© Wilson Dias/Agência BrasilCunha ameacas
Cunha ameacas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que teve o mandato cassado na segunda-feira, 12 de setembro, pela Câmara Federal, declarou estar muito magoado com o governo do presidente Michel Temer.

Cunha está magoado em particular com seu secretário do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Moreira Franco, além do próprio presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), de quem Moreira Franco é sogro. Para Eduardo Cunha, eles (com ênfase em Moreira Franco) são os principais responsáveis pela sua cassação, por um resultado tão expressivo: 450 votos contra apenas 10 favoráveis ao ex-parlamentar.

Após deixar o cargo, Cunha deu várias declarações, afirmando que se sentiu abandonado, mas frisando que tem muitas informações a tornar públicas em relação aos parlamentares, a estes personagens especificamente citados e à forma como se deu o acolhimento, por ele, do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, deposta pelo Senado em 31 de agosto.

Eduardo Cunha na Câmara em 18 de abril de 2016 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
STF remete investigação contra Cunha para Sérgio Moro

Em longa entrevista ao Estado de S.Paulo, a primeira que concedeu após sua cassação, Cunha promete lançar no Natal um livro contando todos os bastidores do impeachment de Dilma. Ainda na entrevista criticou Michel Temer por não ter realizado o que a própria Dilma prometeu e não realizou e por ter se aliado ao DEM e ao PSDB, partidos que perderam as últimas eleições.

Sobre as declarações de Cunha, a Rádio Sputnik Brasil conversou com o deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR) que fez os seguintes comentários:

"Eduardo Cunha parece estar utilizando o mesmo expediente que o PT utilizou durante os processos do petrolão e do mensalão: encontrar culpados pelos erros que cometeu. Foi assim quando Lula atacou a Justiça, foi assim quando Dilma Rousseff atacou o Ministério Público, e agora repete-se o mesmo expediente. Não há nada, não há fundamento algum nestas acusações de Eduardo Cunha. O que há de verdadeiro são os crimes cometidos por Eduardo Cunha. Ele cometeu crimes contra o decoro parlamentar, previstos no Regimento Interno da Câmara dos Deputados." 

Segundo Bueno, além disso, há crimes que cometeu por manter no exterior contas bancárias até hoje não declaradas nem tampouco explicadas. O deputado do PPS lembra ainda que Cunha é réu em processos que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF) por ele ter, na ocasião, como parlamentar, prerrogativa de foro. 

"Então, Cunha não tem de procurar culpados pela perda do seu mandato. O culpado é ele por tudo que fez. Eu não sei que informações Eduardo Cunha possa ter contra as pessoas que ele está ameaçando. Mas se de fato possui estas informações, que as torne públicas imediatamente e nos ajude a sanear a vida política nacional. A opinião pública está ansiosa por uma correção moral na política brasileira, de modo que o ex-deputado Eduardo Cunha prestaria um relevante serviço à Nação se demonstrasse, com provas irrefutáveis, as informações que diz possuir contra centenas de pessoas."  

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Cunha vira 'Senhor Trust' em campanha da Transparência Internacional

Já o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) tem opinião contrária a de Bueno e acredita, sim, que mais denúncias graves virão e vão comprometer o governo Temer.

"Na primeira entrevista ele denunciou o ministro Wellington Moreira Franco e já deu um grande recado: ‘Eu vou derrubar já um para vocês verem minha capacidade de destruição.’ Quem era o vice-presidente da Caixa, responsável pelo FGTS e com quem aconteceram os problemas no Porto Maravilha? Era o Moreira Franco."

Na avaliação de Paulo Teixeira, daqui para frente novas denúncias virão envolvendo o governo Temer.

"O governo Temer é uma coalizão de forças e pessoas envolvidas em ilícitos e que retiraram a presidenta honesta para tentar barrar as investigações (da Lava Jato). Ele (Cunha) se demonstra uma pessoa ferida, uma ‘fera ferida’, e todos os canhões dele estão direcionados para o governo Michel Temer. Muita coisa virá pela frente. É esperar pelos próximos capítulos."


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала