- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Coordenador da Lava Jato avalia como natural crítica de Lula após ser denunciado pelo MPF

© Vladimir Platonow/Agência BrasilDeltan Dallagnol
Deltan Dallagnol - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após coletiva do ex-presidente Lula, criticando a denúncia do Ministério Público Federal, que o acusa de ser o comandante máximo da Lava-Jato, o Coordenador da força-tarefa da Lava-Jato Deltan Dallagnol afirmou durante palestra em Curitiba, que críticas e reações de pessoas denunciadas, como o ex-presidente Lula são vistas como normais.

De acordo com Dallagnol, o compromisso da força-tarefa da Lava Jato é cumprir a Constituição e as leis, e que as críticas não vão impedir que o trabalho de investigações seja cumprido.

"É natural que pessoas investigadas reajam. E quanto essas pessoas investigadas são poderosas econômica e politicamente, a reação toma um vulto. Não nos surpreende. Nós encaramos com naturalidade esse momento. O nosso compromisso é de seguir a Constituição, as leis, a sociedade, o interesse público, e de caminhar com tranquilidade, equilíbrio cumprindo o dever que vocês nos deram."

Lula emocionado durante discurso - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Provem uma corrupção minha que eu irei a pé ser preso', diz Lula
Lula foi denunciado pela força tarefa da Lava-Jato pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em relação ao apartamento tríplex o Guarujá, no litoral de São Paulo, que  Deltan Dallagnol afirma pertencer ao ex-presidente, e ainda no armazenamento de bens de Lula que teriam sido pagos pela construtora OAS.

Durante pronunciamento de quase duas horas, Lula falou sobre sua trajetória política, os feitos de sua gestão e da ex-presidenta Dilma Rousseff, o ex-presidente voltou a negar ser dono do imóvel e ter cometido irregularidades, afirmando que se provarem um ato de corrupção dele, que ele irá a pé ser preso.

Lula afirmou ser alvo de perseguição política, acusando os procuradores de desrespeito com sua família. O ex-presidente garantiu que vai continuar lutando e disse que estava orgulhoso de saber que a perseguição a ele era devido aos avanços sociais que o seu governo e o de Dilma fizeram no país. 

A defesa de Lula entrou com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público contra três procuradores da Operação da Lava-Jato. Os advogados do ex-presidente acusam os procuradores de desvio funcional na apresentação da denúncia contra Lula e de sua mulher, Marisa Letícia. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала