FMI aprovou tranche de bilhão para Ucrânia, apesar dos protestos da Rússia

© AFP 2022 / MANDEL NGANEmblema do Fundo Monetário Internacional na sede da organização em Washington, 30 de novembro de 2015
Emblema do Fundo Monetário Internacional na sede da organização em Washington, 30 de novembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou a atribuição a Kiev de um empréstimo no valor de um bilhão de dólares. O dinheiro deve chegar à Ucrânia já este ano.

Por que tanto dinheiro?

O comunicado do FMI observa que o Fundo aprovou a segunda revisão do programa econômico na Ucrânia. Isso permite a Kiev contar com $ 1 bilhão. No entanto, o "apetite" de Kiev era inicialmente ainda maior – $ 1,7 bilhão.

No prazo de quatro anos, Kiev receberá $ 17,5 bilhões do FMI. Os primeiros cinco bilhões foram transferidos em março de 2015, e em agosto do mesmo ano, Kiev recebeu mais $1,7 bilhão.

Protestos da Rússia

Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko e o diretor do FMI, Christine Lagarde em Kiev, em 6 de setembro, 2015 - Sputnik Brasil
Poroshenko se benze falando sobre novo empréstimo do FMI (VÍDEO)
Durante a reunião do Conselho da Administração do FMI, a decisão de atribuir à Ucrânia uma nova tranche foi aprovada quase unanimemente. O único membro que se manifestou contra foi o representante da Rússia Aleksei Mozhin, que faz lembrar a dívida ucraniana de três mil milhões de dólares que Kiev se recusa a pagar à Rússia.

A fim de apoiar a economia da Ucrânia em colapso, o FMI reconsiderou mesmo uma das suas próprias regras. Anteriormente, o Fundo não podia conceder créditos a países que não haviam pago empréstimos anteriores. Especialmente para Kiev foi feita uma exceção, sendo especificado que o FMI pode prestar ajuda financeira no caso de o devedor "demonstrar um esforço de boa fé para liquidar a dívida".

"A Ucrânia mostra sinais positivos de recuperação, apesar do ambiente externo difícil e uma grave crise econômica" – disse o chefe do FMI, Christine Lagarde.

Fragmentos do avião MH17 durante apresntação de relatório na Holanda - Sputnik Brasil
Fatos que Holanda omitiu sobre catástrofe do MH17
O ministro da Fazenda da Ucrânia, Aleksandr Danilyuk, conseguiu convencer o FMI de que o país está pronto para negociações com Moscou relativamente aos créditos russos. No entanto, menos de um mês e meio atrás, o mesmo Danilyuk afirmou que Kiev não tinha a intenção de pagar à Rússia as dívidas contraídas durante a presidência de Viktor Yanukovich.

De que dívidas se trata?

Em 2013, a Rússia comprou eurobonds, obrigações soberanas da Ucrânia, na soma de $3 bilhões. No final de 2015, Kiev se recusou terminantemente a pagar. Como resultado, além dos três bilhões da dívida desde 2015, a Ucrânia deve pagar à Rússia mais $75 milhões em juros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала