Chanceler alemão: 'Perdemos a paz na Síria' antes mesmo do começo da guerra

© REUTERS / SANA/HandoutForças leais ao presidente sírio Bashar al-Assad se dirigindo ao complexo militar, depois de terem tomado áreas a sudoeste de Aleppo que os rebeldes invadiram no mês passado. Imagem cedida pela Agência Árabe Síria de Notícias em 5 de setembro de 2016
Forças leais ao presidente sírio Bashar al-Assad se dirigindo ao complexo militar, depois de terem tomado áreas a sudoeste de Aleppo que os rebeldes invadiram no mês passado. Imagem cedida pela Agência Árabe Síria de Notícias em 5 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ocidente cometeu muitos erros na Síria e perdeu o país ainda 10 anos atrás, declarou o chanceler alemão Frank-Walter Steinmeier.

Ao mesmo tempo, o alto diplomata sublinhou que atualmente o cessar-fogo acordado entre os EUA e a Rússia parece estar no geral sendo respeitado o que "cria uma nova centelha de esperança". 

"Perdemos a paz na Síria antes mesmo da guerra começar," declarou ele na entrevista ao site alemão Zeit Online.

O diplomata explicou que o Ocidente falhou em muito devido às ações de "manifestantes e democratas" da Primavera Árabe.

Soldados do Exército sírio da parte de Aleppo libertada dos terroristas, Síria, 5 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
EUA e Rússia concordam em estender trégua na Síria
Mesmo assim, Steinmeier destacou que o recente acordo russo-americano sobre o cessar-fogo no país dá esperança de que o conflito possa chegar ao fim. 

O acordo alcançado na última sexta-feira (9) entre o chanceler americano John Kerry e o seu homólogo russo Sergei Lavrov, em Genebra, prevê a redução da violência por um período de sete dias e a intensificação da entrega de ajuda humanitária.

Se a trégua for observada, os exércitos dos Estados Unidos e da Rússia começarão a coordenar os ataques aéreos contra militantes da Frente al-Nusra e do Daesh (Estado Islâmico) em uma área acordada.

Segundo Steinmeier disse ao site alemão, a coordenação planejada no âmbito do acordo bilateral é vista com bastante otimismo.

"Os russos querem uma cooperação igual com os americanos e os americanos estão prontos para cooperar caso os russos assegurem que o presidente Assad respeitará o cessar-fogo", disse o alto diplomata alemão.

Embaixador da Rússia na ONU, Vitaly Churkin - Sputnik Brasil
Rússia não exclui coalizão global de combate ao terrorismo
Além disso, ele admitiu que os maiores atores políticos da região parecem também estar prontos para pôr fim ao conflito — em particular o Irã, um dos países vizinhos da Síria.

Mesmo assim, Steinmeier destacou que o acordo bilateral sobre a trégua é só um primeiro passo num caminho longo de pacificação da região e que as negociações sobre uma solução política para a crise devem ser retomadas o mais breve possível.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала